Se você pensou no iPhone, senta lá, Cláudia. Apesar de a Apple vender em uma quantidade absurda, outras marcas batem de frente e até ultrapassam a Maçã em alguns relatórios, como a Samsung e a Xiaomi. Contudo, a empresa que ainda lidera com o aparelho mais vendido de todos os tempos é aquela que faz celulares resistentes e que todo mundo já teve um — principalmente aquele que, quando cai no chão, quebra o próprio chão. Isso mesmo: a finlandesa Nokia.

O aparelho em questão, pelo nome, você pode não lembrar: Nokia 1100. Por isso, dê uma olhada na foto dele aqui embaixo — em todas as variantes de cores.

O Nokia 1100 era um celular de entrada e bem barato. Ele chegou ao mercado em 2003, época que era impensável um smartphone com duas câmeras frontais, uma tela de 5,7" em 4K ou até um corpo curvado. Contudo, a popularidade do pequenino se dava pela facilidade de uso e resistência.

Quer saber quantas unidades a Nokia vendeu do 1100? Em 5 anos de mercado, nada menos que 250 milhões de unidades. Ele não se tornou só o celular mais vendido, mas também o eletrônico de consumo mais vendido no mundo.

O segredo do sucesso

Na época, ele custava US$ 100 e trazia recursos como toques monofônicos (36 pré-instalados e 7 customizáveis), capinhas coloridas e leve proteção contra poeira, capacidade para armazenar 50 mensagens, 50 contatos na agenda e 400 horas de autonomia em modo de espera — são mais de 16 dias sem carregar. Adeus, smartphones de processadores e GPUs atuais.

Apesar de tudo isso, o maior sucesso do 1100, e de outros aparelhos da Nokia, era alguns joguinhos extremamente viciantes. Entre eles, estavam o Snake, Snake II e Space Impact.

Se você está com saudade do Nokia 1100, saiba que existe um rumor forte indicando uma possível volta. Como notou o PhoneArena, em março deste ano, um aparelho com o mesmo nome foi visto no banco de dados do Geekbench. Ele apresentava um processador MediaTek MT-6582 quad-core 1,3 GHz.

Você teve um Nokia 1100? Comente no Fórum do TecMundo

 

Cupons de desconto TecMundo: