Se há um smartphone no mercado hoje capaz de bater de frente com o iPhone 5, da Apple, e o Galaxy S3, da Samsung, esse aparelho é o Nokia Lumia 920. A principal aposta da empresa finlandesa, que utiliza em plena forma os recursos do Windows Phone 8, é também uma tentativa da Microsoft de se firmar no segmento de sistemas operacionais mobile, uma tarefa bem difícil graças aos seus concorrentes de peso.

Lançado no final do mês de setembro de 2012 nos Estados Unidos, o modelo chegou oficialmente ao Brasil no final do mês de fevereiro 2013. Buscando competitividade, a Nokia posicionou o produto lado a lado com os seus principais concorrentes, alinhando inclusive a mesma faixa de preço para o lançamento do smartphone.

Analisamos em detalhes o Nokia Lumia 920, o principal smartphone com Windows Phone disponível no mercado. O modelo já está disponível nas lojas brasileiras e tem em sua câmera de alta qualidade e ótimo desempenho na execução de aplicativos os seus principais diferenciais.

    Aprovado

    Tela touch com excelente resposta

    Resposta rápida e precisa aos toques na tela. A integração entre o hardware do Nokia Lumia 920 e o Windows Phone 8, da Microsoft, é simplesmente perfeita. Deslizar os dedos na tela do aparelho é uma experiência agradável e bastante suave. A sensibilidade parece ter sido configurada na medida certa, o que resulta em uma ótima usabilidade do modelo.

    A tela de 4,5 polegadas em LCD IPS também se mostra em um tamanho adequado para o usuário, não comprometendo o uso em nenhum tipo de aplicativo. Mesmo a utilização do pacote Office, integrado ao SO mobile da Microsoft, se mostra uma experiência viável no smartphone. As configurações de brilho e luminosidade, da mesma forma, também merecem elogios.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Desempenho exemplar

    Um dos grandes segredos do sucesso do iPhone, da Apple, sempre foi o fato de que o software foi construído em conjunto com o hardware, resultando em uma experiência mais otimizada que gera maior estabilidade e menor consumo. Com a parceria entre Nokia e Microsoft, o resultado pode ter chegado muito próximo disso.

    O processador dual-core de 1,5 GHz é mais do que o suficiente para garantir a estabilidade do SO, que em nenhum momento apresentou engasgos ou travamentos. Porém, devemos ressaltar que o número restrito de apps que exigem muito da capacidade de processamento do aparelho torna mais cômoda a administração dessa estabilidade.

    Infelizmente, não foi possível compará-lo diretamente com seus concorrentes em testes de benchmark pelo simples fato de que não há nenhum aplicativo, que utilize os mesmos critérios de análise, que seja compatível com os três SOs – Android, iOS e Windows Phone 8. Dessa forma, para evitar qualquer tipo de desvantagem para os envolvidos, evitamos compará-los neste quesito.

    Apesar disso, podemos afirmar com tranquilidade que dificilmente você vai se incomodar com esse aspecto um Lumia 920 nas mãos. Sendo assim, em uma avaliação isolada, pudemos constatar a eficiência do aparelho no acesso à internet, abertura de emails e exibição de vídeos do YouTube, entre outras tarefas rotineiras dos usuários.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Design sólido e construção resistente

    Inovar em termos de design é uma tarefa complicada nos dias de hoje. Mesmo as empresas que são consideradas referência no assunto, ainda assim têm dificuldade para fugir do óbvio em seus produtos. De certa forma, a Nokia conseguiu em sua linha de aparelho manter o mesmo estilo dos seus aparelhos antigos, mas com um aspecto mais moderno.

    A sensação que se tem ao ver o Lumia 920 é que você está diante de um aparelho robusto e resistente, com um acabamento final impecável. Aliás, se o Galaxy S3 pode ser considerado frágil por sua traseira de plástico e o iPhone 5 é suscetível a riscos por conta da sua estrutura externa, o Lumia 920 foge desses dois problemas, apresentando um produto “duro na queda” e que honra a tradição da Nokia em construir aparelhos resistentes.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Botão dedicado à câmera

    Se você costuma acompanhar os comentários nas análises de smartphones publicadas pelo Tecmundo, possivelmente já percebeu que um desejo recorrente dos usuários quando o assunto é a câmera é uma forma mais rápida de se ter acesso a ela. Um botão específico para isso, por exemplo, mostra o quanto a câmera é importante no Lumia 920.

    Para isso, na lateral direita do aparelho há três botões físicos – volume, power e um terceiro dedicado exclusivamente para ativar a câmera. Você pode utilizá-lo mesmo que o aparelho esteja bloqueado, ou seja, não é necessário passar pela tela inicial para chegar até a opção de câmera, o que diminui uma etapa do processo.

    Câmera

    Entre todos os elementos do Nokia Lumia 920, um dos que mais foi destacado pela propaganda da empresa finlandesa foi a sua câmera. Por conta disso, tivemos uma atenção especial com esse item, fazendo, além dos testes diretos com o aparelho, uma breve comparação com as câmeras dos outros dois modelos de referência: o iPhone 5 e o Galaxy S3.

    Sem sombra de dúvidas, podemos ser categóricos em afirmar que a câmera traseira presente no Nokia Lumia é ótima. Para os usuários convencionais, certamente ela vai atender a todas as necessidades, tanto para fotografias diurnas quanto para a captura de imagens noturnas. Além disso, o uso do aparelho para a captura de vídeos também se mostra muito eficiente.

    Entretanto, você pode estar se perguntando: mas qual das câmeras é a melhor? A resposta para essa pergunta é bastante complexa e, para que você entenda melhor, vamos exemplificar as características que pudemos perceber em diferentes estilos e condições de luminosidade.

    Fotos diurnas

    Em condições naturais de iluminação, como ao ar livre ou mesmo dentro da sua casa, qualquer uma das câmeras dos três celulares terá um desempenho extremamente satisfatório. A diferença aqui fica por conta do balanço de branco e do contraste. Repare que, na foto tirada com o Lumia 920, o balanço de branco automático atenua de certa forma o contraste, tornando a foto “menos realista”, por exemplo, do que a tirada com o iPhone 5.

    Vale ressaltar que, como se trata de um recurso automático, é natural que dependendo do elemento focado em algumas fotos isso se sobressaia menos, resultando em mais contraste e nitidez. Nesse caso, podemos colocar a câmera dos dois modelos em pé de igualdade, com ambas apresentando uma pequena vantagem em relação à do Galaxy S3.

    Fotos noturnas

    Há duas condições distintas de fotos noturnas que podemos mencionar: as fotos mais corriqueiras, como um retrato dos seus amigos na balada, e as fotos tiradas em ambientes completamente sem luz. No primeiro caso, as imagens capturadas pelo Lumia 920 podem acabar “sofrendo” pelo fato de que o flash do modelo da Nokia é mais potente do que o dos demais.

    Isso pode provocar, com maior facilidade, um “estouro” na hora do disparo, resultando em pequenas distorções de cor – em que mais uma vez o balanço de branco entra em ação com sua correção automática. Já nas fotos capturadas em ambientes completamente escuros, essa correção se mostra um excelente diferencial, garantindo maior fidelidade de cores ao objeto retratado.

    Estabilizador de movimentos

    Aqui sim temos uma característica marcante e que nenhuma outra câmera de celular é capaz de oferecer com tanta eficiência por enquanto. O sistema de estabilização em vídeos do Nokia Lumia 920 não deixa imagens tremidas perfeitas, mas faz com que os movimentos sejam muito mais suaves.

    Ao fazer um movimento brusco com a câmera de outros smartphones, por exemplo, é natural que as imagens fiquem borradas e disformes durante o movimento. Já no caso do aparelho da Nokia, essa sensação é atenuada de forma considerável, tornando a sua câmera certamente a melhor nesse quesito entre os modelos lançados até o momento.

    (Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

    Aplicativos Nokia

    Essa não é uma característica exclusiva do Nokia Lumia 920, mas não podemos deixar de mencionar os aplicativos exclusivos da Nokia que acompanham esta versão do aparelho. São eles: Nokia Care, Nokia Lente, Nokia Mapas e Nokia Música. Todos eles acrescentam funcionalidades úteis para o usuário, tornando a experiência de uso do sistema operacional mais agradável.

    O Nokia Care é uma espécie de guia em português para você descobrir as funcionalidades do smartphone; o Nokia Lente tem funcionamento similar ao do “Locais”, da Google, localizando restaurantes, espaços culturais e locais para compras nas proximidades; o Nokia Mapas permite acesso aos mapas da localidade em que você se encontra, além de guiar você por trajetos específicos; e o Nokia Música, por sua vez, é um gerenciador de músicas.

    Em todos eles, a única ressalva fica por conta da qualidade das imagens apresentadas no Nokia Mapas. Se comparadas com as do Google Maps, elas perdem bastante no quesito resolução quando vistas na opção de satélite. Entretanto, as funcionalidades e recursos para geolocalização se mostraram extremamente eficientes em nossos testes.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Bateria

    A bateria é outro quesito em que o Nokia Lumia 920 se sai muito bem. A exemplo dos seus principais concorrentes, é possível aguentar com tranquilidade um dia inteiro sem carregar o aparelho caso o seu uso seja moderado, como no acesso à internet via 3G em alguns momentos do dia.

    Quando exigimos um pouco mais dele – como em uma situação de estresse utilizando diversos aplicativos e exibindo vídeos em Full HD – a bateria de 2.000 mAh faz com que sejam drenados pelo menos 9% a cada 45 minutos, o que o coloca em uma situação de igualdade com o iPhone 5 ou o Galaxy S3. Nesse quesito, aliás, um empate técnico entre os três é sem dúvida o resultado mais justo.

    Compatibilidade com carregamento wireless

    Uma inovação trazida pela Nokia em sua linha de aparelhos é a possibilidade de carregamento wireless, ou seja, dispensando o uso de fios. Essa base de carregamento wireless é vendida separadamente e, por conta disso, não pudemos testar a sua eficácia. Entretanto, somente a compatibilidade com esse tipo de tecnologia já é um grande diferencial.

    Nos Estados Unidos, há um projeto da empresa de disponibilizar algumas estações de carregamento em bares, restaurantes e cafés, além de lugares com grande fluxo de pessoas. Não se sabe se isso um dia estará disponível no Brasil, porém o carregamento wireless é uma possível tendência para a próxima geração de smartphones, já antecipada pela Nokia no Lumia 920.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Reprovado

    Cantos incômodos

    Apesar do design do produto ser um ponto positivo, não podemos deixar de ressaltar um aspecto bastante incômodo, em especial para quem guarda o aparelho no bolso da calça. O Lumia 920 possui cantos “quadrados”, o que resulta em quinas levemente pontudas. Isso faz com que o produto se torne incômodo de certa forma, em especial ao se sentar.

    Durante o manuseio do celular, os cantos inferiores também pode “agir” contra o usuário, revelando-se não tão anatômicos e fazendo com que a pegada do produto possa não ser a melhor possível. Sua laminação fosca na parte traseira o deixa um pouco liso e, por conta disso, é preciso tomar um pouco de cuidado para que o aparelho não deslize das suas mãos.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Ainda falta conteúdo

    Essa também não é uma característica exclusiva do Nokia Lumia 920, mas não há como não mencioná-la quando estamos falando da compra de um aparelho que custa cerca de R$ 2 mil. Infelizmente, o Windows Phone 8 ainda paga o preço de ser um sistema operacional relativamente novo se comparado aos seus concorrentes e, por conta disso, possui uma biblioteca de apps consideravelmente menor.

    Para nossos testes, separamos os cinco primeiros colocados entre aplicativos pagos e os cinco primeiros colocados entre aplicativos gratuitos de cada uma das lojas de apps – de Android, iOS e Windows Phone 8. Com alguns são coincidentes entre os mais baixados, a lista final ficou com 27 aplicativos. Destes 27, a loja para Android dispunha de 22, enquanto a loja de iOS encontrou 21 deles – o que mostra o equilíbrio entre os líderes de mercado.

    Já no caso do Windows Phone 8, apenas 12 foram encontrados – o que corresponde a menos da metade dos programas. Se por um lado os aplicativos essenciais estão lá – Twitter, Facebook, WhatsAppp e Skype –, por outro ainda faltam opções de jogos, em especial lançamentos de peso ou que exijam um pouco mais da placa gráfica do aparelho - eles existem, mas são poucos. E nesse ponto não há o que fazer: o usuário vai mesmo ficar na mão.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Peso

    Não é só na aparência externa que o Nokia Lumia 920 demonstra ser um aparelho robusto. Entre os celulares top do mercado, ele é também o mais pesado. Seus 185 gramas não são muito se analisarmos o modelo isoladamente, mas, comparado com o iPhone 5, que pesa 112 gramas, vemos que o produto chega a pesar pelo menos 56% a mais.

    Em um mercado em que a guerra por milímetros de espessura e por alguns gramas a menos pode se tornar um diferencial competitivo, iniciar a “corrida” com um aparelho consideravelmente mais pesado não é uma boa ideia. Na prática a diferença é considerável, mas ninguém vai ficar cansado por segurar alguns gramas a mais nas mãos. Contudo, essa não deixa de ser uma pequena desvantagem.

    Vale a pena?

    A Nokia está de volta à guerra de smartphones. O Nokia Lumia 920 certamente mostra que a empresa tem potencial para retornar às primeiras posições no ranking de vendas de celulares. Entretanto, existem muitos fatores para serem levados em consideração antes que isso possa acontecer.

    O Nokia Lumia 920 é um aparelho com muito mais qualidades do que defeitos. Porém, seu preço alto, ao menos neste momento, aliado a um sistema operacional que ainda é carente de conteúdo, pode fazer com que os seus primeiros passos sejam frustrados e a linha de aparelhos da empresa nem tenha a oportunidade de tentar ser melhor sucedida no mercado.

    O preço de lançamento no mercado brasileiro é de R$ 2 mil – que é mais barato que os preços de lançamento do Galaxy S3 (que à época custava R$ 2,1 mil) e do iPhone 5 (que chegou ao mercado por R$ 2,3 mil).

    Se por um lado isso o coloca no páreo com os “grandes”, por outro dá aos consumidores o direito de brigar por um aparelho mais consistente. Nesse ponto, a falta de apps do Windows Phone 8, por exemplo, ainda pesa muito na hora da compra, uma vez que os usuários mais exigentes, em algum momento, vão se sentir frustrados pela falta de um app ou outro.

    Quanto ao hardware, entretanto, praticamente não há ressalvas. Em todos os quesitos, o aparelho apresenta um desempenho satisfatório, podendo obviamente ser melhorado ao longo do desenvolvimento de suas próximas versões. Por conta disso, é possível afirmar que o Nokia Lumia 920 é uma boa opção de compra para quem procura um smartphone top de linha.

    Se você não se importa com a falta de aplicativos e mesmo de jogos com altíssimo nível gráfico, além de um grande volume de lançamentos, nesse caso o aparelho da Nokia atende as suas necessidades. A tendência é que esse gargalo diminua com o passar do tempo e, se você está disposto a apostar as suas fichas no produto, pode ficar tranquilo com relação ao hardware: a fama de “duro na queda” continua caindo com uma luva para a Nokia.

    Cupons de desconto TecMundo: