Depois de atingir a incrível marca de 1 milhão de downloads em 3 dias após seu lançamento no Japão, a Nintendo trouxe ao Ocidente no dia 31 de março o seu primeiro aplicativo, o Miitomo. O título é uma mistura de rede social com jogo, no qual o usuário cria um avatar e adiciona seus amigos que também jogam games da Nintendo.

Através do Miitomo você pode interagir com seus amigos e descobrir curiosidades sobre eles graças às perguntas aleatórias que o aplicativo faz. O grande truque da Nintendo está em desenvolver as questões que não podem ser respondidas com um simples “sim” ou “não”.

Miitomo #1

E a minha privacidade?

Vale ressaltar que se trata de informações pessoais e não dados privados, como endereço, senhas e número dos cartões. Ao mesmo tempo em que você revela curiosidades sobre você para os seus amigos, a Nintendo também tem acesso a essas respostas, como o seu sorvete preferido, filme que mais assistiu ou a estação do ano que você mais gosta.

Apesar de serem informações irrelevantes se forem analisadas individualmente, se observados em grande escala e a longo prazo, estes dados podem ser utilizados para ditar tendências e controlar o mercado.

Miitomo #2

Minhas informações estão seguras?

Em uma entrevista recente ao site Kotaku, os responsáveis pelo Miitomo alegaram que a Nintendo não venderá as informações coletadas com o aplicativo. “As respostas que os usuários dão no aplicativo Miitomo são utilizadas apenas para garantir uma experiência melhor aos consumidores da Nintendo e para dar suporte ao aplicativo”.

Apesar da declaração, a interpretação do texto deixa em aberto se a empresa vai utilizar as informações para administrar outros produtos da Nintendo e parceiros. Por outro lado, é bom saber que a Big-N não vai vender os dados pessoais para organizações de fora.

Até onde vai a coleta de dados pessoais de aplicativos para o controle de tendências de mercado? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: