Autopilot: piloto automático da Tesla é investigado após acidentes

1 min de leitura
Imagem de: Autopilot: piloto automático da Tesla é investigado após acidentes
Imagem: Electrek
Avatar do autor

A Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos EUA (NHTSA), agência reguladora da padronização de veículos automotores no país, abriu nesta segunda-feira (16) uma investigação no software Autopilot da Tesla, um sistema avançado de assistência ao motorista. O processo ocorre após uma série de colisões com veículos de emergência estacionados.

Divulgado publicamente pela NHTSA nesta segunda-feira (16), um documento revela que a agência identificou 11 acidentes desde o início de 2018, em veículos da Tesla com o piloto automático da empresa instalado. Nas ocorrências, 17 pessoas ficaram feridas e uma morreu.

Conforme a NHTSA, a maioria desses acidentes ocorreu à noite, com o sistema chamado Traffic-Aware Cruise Control ignorando completamente as medidas de controle da cena. Os veículos atingidos estavam com setas de alerta piscando, sinalizadores, uma placa de direção iluminada e cones com alerta de perigo.

Acidente ocorrido em Utah em maio de 2018 (Fonte: AP/Reprodução)Acidente ocorrido em Utah em maio de 2018 (Fonte: AP/Reprodução)Fonte:  AP 

Como será feita a investigação na NHTSA?

A investigação da NHTSA irá abranger os modelos Tesla Y, X, S e três outros lançados de 2014 a 2021. Em nota, a agência reguladora explica que o objetivo da operação é “avaliar as tecnologias e métodos usados para monitorar, auxiliar e reforçar o envolvimento do motorista com a tarefa de direção dinâmica durante a operação do piloto automático”.

De acordo com o site The Verge, um porta-voz da agência governamental esclareceu que, embora a investigação esteja em seus estágios iniciais, o público deve estar ciente dessas ocorrências. Conforme o servidor, é preciso ficar claro que nenhum carro dirige sozinho, o que significa que um ser humano deve estar no controle o tempo todo.

O manual do equipamento da Tesla informa que seu piloto automático não é capaz de “detectar todos os objetos e não pode frear/desacelerar para veículos parados [...] quando você está dirigindo a mais de 80 km/h e um veículo que você está seguindo sai de seu caminho de direção, e um veículo ou objeto estacionário está na sua frente”.