Tesla é investigada por 10 mortes em acidentes nos Estados Unidos

1 min de leitura
Imagem de: Tesla é investigada por 10 mortes em acidentes nos Estados Unidos
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

A Administração Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário dos Estados Unidos (NHTSA) abriu 30 novas investigações contra a Tesla por acidentes de trânsito no país, ocorridos desde 2016, resultando em 10 mortes. A suspeita é de que o piloto automático dos veículos envolvidos estava em uso no momento das batidas.

Conforme relatou a Reuters nessa quinta-feira (17), a agência reguladora de segurança já tinha revelado investigações específicas sobre acidentes com carros da Tesla, anteriormente. No entanto, não haviam informações mais detalhadas a respeito dos casos nos quais o sistema avançado de assistência ao motorista poderia estar envolvido.

Dos 30 acidentes com os carros elétricos da marca investigados atualmente, a NHTSA descartou a utilização do sistema Autopilot em três. No entanto, a planilha à qual a agência de notícias teve acesso mostra ainda oito ocorrências sobre travamentos dos veículos da montadora, abertas desde março, revelando apenas o estado e o mês em que aconteceram.

A tecnologia Autopilot da Tesla estaria em uso nos casos investigados.A tecnologia Autopilot da Tesla estaria em uso nos casos investigados.Fonte:  Unsplash 

Quem também está de olho nos problemas causados pelo piloto automático dos carros da empresa de Elon Musk é o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB). De acordo com o órgão, a tecnologia que permite ao condutor manter as mãos fora do volante estava operando em pelo menos três acidentes fatais nos EUA, nos últimos cinco anos.

Outras montadoras investigadas

A publicação relata ainda que, no momento, há mais seis investigações da NHTSA sobre acidentes automobilísticos envolvendo sistemas de assistência ao motorista disponibilizados por outras fabricantes. Um destes casos, que não teve feridos, aconteceu com dois carros da Cadillac.

Também há relatos de acidentes com veículos da Lexus, da Volvo e da Navya, além de um envolvendo o carro autônomo de teste da Uber. Nesse último, ocorrido em 2018 no estado do Arizona, uma mulher foi atropelada e acabou morrendo. A fatalidade teria sido provocada por mudanças equivocadas no sistema e, posteriormente, a empresa desistiu do negócio.

Fontes

Tesla é investigada por 10 mortes em acidentes nos Estados Unidos