Já faz um tempo que a humanidade sonha com carros voadores e estamos chegando perto de um conceito que possa unir uma “interface” popular com um veículo mais apropriado para transitar pelos céus. E a companhia Airbus realizou um grande feito para chegar ao objetivo de ser um transporte individual para passageiros e cargas: no mês passado, sua subsidiária A³ manteve o táxi aéreo autônomo Vahana por 53 segundos no ar a quase 5 metros de altura.

Veja:

Parece pouco, contudo, permanecer com 745 quilos em voo apenas com alimentação elétrica pode ser considerada uma vitória. Esse é o primeiro grande passo para que a empresa possa chegar a resultados mais significativos, principalmente depois da parceria com a MAGicALL, que vai fornecer componentes de ponta para os motores, geradores, transformadores e outros.

Aliás, a Airbus está tão confiante que vem desenvolvendo paralelamente, lado da Rolls Royce e da Siemens, o E-Fan X, um híbrido que usa também o combustível tradicional. A versão revisada deste projeto é aguardada para o mercado em 2020. Vale lembrar que vários outros produtos também estão em andamento nessa seara, a exemplo do Ehang, do Volocopter, do protótipo do Uber, do Kitty Hawk, do Zunum Aero e do Lilium Jet.