Com apoio de Elon Musk, atriz de Mandalorian processa Disney

Imagem de: Com apoio de Elon Musk, atriz de Mandalorian processa Disney
Imagem: Disney

A atriz Gina Carano, que participou da série The Mandalorian, abriu um processo contra a Disney e a Lucasfilm. Ela acusa os estúdios de difamação e rescisão de contrato sem justa causa, alegando que foi demitida por motivos ilegais.

De acordo com a ação, aberta em um tribunal do estado norte-americano da Califórnia, Carano perdeu o emprego por apenas divulgar opiniões conservadoras nas redes sociais, algo que não deveria ser proibido.

Um dos pedidos da acusação é de que a atriz seja reintegrada ao elenco de O Mandaloriano, série spin-off de Star Wars que já teve três temporadas. Durante as duas primeiras, ela interpretou a personagem Cara Dune, uma importante aliada do protagonista vivido por Pedro Pascal.

Além disso, os advogados buscam uma indenização de no mínimo US$ 75 mil pelo encerramento de contrato e uma suposta "campanha de difamação" da Disney contra a atriz.

Relembre o caso envolvendo Disney e Gina Carano

Ex-lutadora de MMA e atriz, Gina Carano foi demitida da série e da Disney como um todo em fevereiro de 2021. No período, a atriz estava bastante envolvida com a ala de direita da política norte-americana, em especial nas redes sociais.

Carano foi criticada por reclamar da política de uso de máscaras em meio à pandemia da covid-19, além de acusar de fraude as eleições presidenciais que culminaram na derrota de Donald Trump. A gota d'água, entretanto, foi uma publicação sugerindo que ser um republicano nos EUA era como ser um judeu durante o Holocausto.

Gina Carano em O Mandaloriano.Gina Carano em O Mandaloriano.Fonte:  Disney 

A atriz foi então chamada pela direção da empresa e, segundo ela, "assediada e difamada" por não concordar com a marca em temas como o Black Lives Matter, uso correto de pronomes e evidências de fraude eleitoral.

Ela teria se recusado a comparecer a uma reunião com a organização Gay & Lesbian Alliance Against Discrimination e, posteriormente, com funcionários LGBTQ+ da Disney, além de nunca emitir um pedido de desculpas. Logo depois, teria sido demitida e deixou até de aparecer em episódios já gravados de outros programas.

Onde Elon Musk entra na história?

O empresário Elon Musk, de empreendimentos como Tesla e SpaceX, garantiu que vai cobrir todas as despesas jurídicas de Carano. Ele fará isso a partir do X, o antigo Twitter, rede social que pertence ao bilionário.

O magnata diz ser a favor de liberdade de expressão e contra qualquer tipo de discriminação, em especial na plataforma.

O empresário se diz aberto a defender outras pessoas que teriam sido demitidas da Disney por motivos similares. Há alguns meses, o X estabeleceu uma reserva financeira para ajudar pessoas que supostamente foram prejudicadas no ambiente de trabalho por defender suas crenças na rede.

Até o momento, não há uma data para o julgamento e a Disney ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Categorias

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.