Cowboy Bebop na Netflix: veja as principais diferenças entre anime e série

Imagem de: Cowboy Bebop na Netflix: veja as principais diferenças entre anime e série
Imagem: Netflix

O live-action de Cowboy Bebop finalmente estreou na Netflix e com isso surgiram diversas comparações com o anime original. A obra clássica é adorada pelos fãs e serve como referência até os dias de hoje sobre como criar uma história profunda e repleta de ação.

Como são dois formatos bem diferentes — anime e seriado — já era esperado que algumas alterações fossem feitas, desde algumas mais leves até outras mais profundas, capazes de alterar o rumo da trama principal.

Confira cada uma delas e faça sua avaliação: afinal, vale a pena assistir a série de Cowboy Bebop? Confira!

O passado de Faye Valentine

(Fonte: Netflix/Divulgação)(Fonte: Netflix/Divulgação)Fonte:  Netflix 

A personagem é uma das mais adoradas do anime original por ser uma golpista profissional super carismática. Na adaptação da Netflix, Faye recebeu uma mudança em relação à sua sexualidade, o que gerou grande burburinho nas redes sociais.

Enquanto no anime de Cowboy Bebop ela é hétero e chega a se relacionar com um homem, na série a personagem é abertamente lésbica e chega a ter um caso com uma mecânica.

Além disso, uma outra mudança está na trama do seu passado. Na obra original, ela é acolhida por um advogado após ser descongelada, mas no seriado a sua figura familiar é uma mulher que finge ser sua mãe e a ensina todos os truques que ela usa enquanto adulta.

De modo geral, não há nenhuma mudança realmente impactante entre as duas obras.

Os relacionamentos de Jet Black

(Fonte: Netflix/Divulgação)(Fonte: Netflix/Divulgação)Fonte:  Netflix 

Jet é um caçador de recompensas e isso permanece em ambas as obras. Um ponto chave de sua história é quando ele acaba sendo preso após cair em uma armadilha e fica na prisão por alguns anos para cumprir sua sentença.

No anime, ele tinha uma paixão que o abandonou após ser condenado. Mas, na série da Netflix, esse arco ganha mais complexidade, dando a Jet uma ex-mulher e uma filha pequena, que acaba sendo sua principal motivação para ser uma pessoa melhor.

Na obra original, a personagem não existia, tornando o desenvolvimento de Jet relativamente diferente quando comparamos a animação e o live-action.

Onde está Ed?

(Fonte: Netflix/Divulgação)(Fonte: Netflix/Divulgação)Fonte:  Netflix 

Quem conhece Cowboy Bebop sabe que a história é centrada em um quinteto principal composto por Spike, Jet, Ein, Faye e Ed, mas esta última não teve o impacto que os fãs estavam esperando durante a adaptação.

Isso porque Ed aparece apenas nos últimos segundos da primeira temporada, mesmo com sua importância no anime. É a forma que a Netflix deixou subentendido que a personagem pode voltar, desde que a 2ª temporada de Cowboy Bebop realmente aconteça.

A história principal do seriado acabou passando por algumas adaptações no geral, já que muitos fatos envolviam Ed, mas é possível que haja mais fidelidade na próxima temporada do seriado, já que a personagem estará mais presente.

A presença de Julia

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)Fonte:  Getty Images 

A principal mudança entre as duas obras está na personagem vivida por Elena Satine, conhecida por outros seriados como Revenge e The Gifted.

Ela é o interesse amoroso de Spike e, no anime, suas aparições acontecem com certa frequência, mas são apenas por meio de flashbacks. Isso até o final da temporada, quando ela aparece verdadeiramente para tornar as coisas ainda mais interessantes.

Na adaptação da Netflix, todavia, ela é uma constante desde o começo, estragando um pouco o elemento surpresa que os fãs estavam esperando ver.

Além disso, Julia é mostrada como uma mulher mais frágil e dependente de Spike no live-action, enquanto sua personalidade no anime era mais forte e pronta para a luta, mostrando-se sempre equivalente ao poder do seu interesse amoroso.

As mudanças foram necessárias por se tratar de um novo formato. Para que os fãs tivessem uma experiência incrível, assim como o anime de Cowboy Bebop é capaz de proporcionar, a série precisou passar por modificações.

No entanto, tudo foi bem pensado e contou com o auxílio de Shinichiro Watanabe, diretor do anime original, como consultor durante todo o processo de desenvolvimento.

Com os ganchos abertos, como o desenvolvimento de Ed, torcemos para que a 2ª temporada de Cowboy Bebop aconteça e seja ainda melhor!