Lucy Lawless comenta possível reboot de Xena: A Princesa Guerreira

Imagem de: Lucy Lawless comenta possível reboot de Xena: A Princesa Guerreira
Imagem: USA Network

Em entrevista para o Screen Rant, Lucy Lawless (Spartacus) comentou sobre uma possível reinicialização da épica série Xena: A Princesa Guerreira e revelou que a equipe vem se esforçando para encontrar uma maneira de viabilizar a produção, mas esbarra em barreiras criativas.

Exibida entre 1995 e 2001, Xena: A Princesa Guerreira foi uma série desenvolvida para funcionar ao lado de Hércules: A Lendária Jornada (1995-1999), sendo ambientada na época da mitologia grega e contando as mais diversas histórias sobre deuses e deusas, seres fantásticos e criaturas do submundo.

A produção obteve um tremendo sucesso e foi transmitida várias vezes na TV aberta e em outros canais, atraindo milhões de fãs e conquistando até mesmo mais temporadas do que a série do semideus olímpico Hércules.

Nos últimos anos, houve uma certa quantidade de rumores sobre um possível retorno de Xena, porém, em nenhum momento algo foi realmente oficializado. Agora, durante entrevista, a estrela do show, Lucy Lawless, revelou que os boatos faziam sentido, mas confirmou que o reboot enfrentou barreiras criativas dos roteiristas, que não foram capazes de explorar conteúdos que pudessem melhorar as principais características do seriado.

"Quer saber? Eles tentaram. Eles não conseguem encontrar uma maneira de escrever melhor", diz Lawless. "Essa é a verdade. Eles lutaram e tentaram. Muitas pessoas tentaram, mas todos chegaram ao fim e disseram: 'Isso não vai dar'. [Se] não pode ser tão bom ou melhor do que o original, por que você faria isso? Esse parece ser o ponto crítico. Mas, quem sabe? Vai aparecer um novo talento que vai descobrir a maneira certa de fazê-lo."

(Fonte: USA Network / Reprodução)(Fonte: USA Network / Reprodução)Fonte:  USA Network 

Anteriormente, a atriz não conseguiu esconder sua vontade em ver a princesa guerreira novamente na TV e apostou no surgimento de uma equipe que pudesse escrever as melhores histórias possíveis para a heroína. Segundo ela, ideias "muito inteligentes" vêm sendo apresentadas nos últimos meses e isso pode ser determinante para criar um material "totalmente diferente".