As Meninas Superpoderosas: Chloe Bennet abandona série da The CW

Imagem de: As Meninas Superpoderosas: Chloe Bennet abandona série da The CW
Imagem: The CW/Reprodução

Chloe Bennet (Agents of S.H.I.E.L.D.) abandonou a produção de Powerpuff, série live-action adaptada dos desenhos As Meninas Superpoderosas. Segundo a Variety, sua saída foi devido a conflitos de agenda para conseguir gravar um novo episódio piloto, após o primeiro não ter sido aprovado pela Warner no início do ano. A escalação de uma nova atriz deve ser anunciada em breve.

Bennet seria uma das três protagonistas da atração, no caso, no papel de Florzinha. Ela se juntaria a Dove Cameron (Lindinha) e Yana Perrault (Docinho) para viver o trio de irmãs criadas em laboratório para combater o crime em Townsville. Em adição, a produção deve contar com Donald Faison (Professor Utônio), Nicholas Podany (filho do Macaco Louco) e Robyn Lively (Senhorita Belo).

Foto dos sets de gravações de Powerpuff apresentou o primeiro visual das protagonistas, que não contará mais com a participação de Chloe Bennet (de roupa rosa)Foto dos sets de gravações de Powerpuff apresentou o primeiro visual das protagonistas, que não contará mais com a participação de Chloe Bennet (de roupa rosa)Fonte:  The CW/Reprodução 

Isso em razão de o veículo destacar que, apesar de sua saída, o elenco restante está em negociações para continuar no projeto — previsto para retomar as gravações a partir de setembro. Em entrevista anterior à notícia de hoje (11), Bennet comentou ao Comic Book sobre as refilmagens do piloto:

"Vamos voltar para novas filmagens, para dotar uma abordagem um pouco diferente em relação ao tom [da série]. Essa é situação em que você não quer errar, o que pode ser muito fácil de acontecer. Ainda estamos descobrindo um jeito para fazer funcionar corretamente, queremos acertar para agradar aos fãs e a nós mesmos".

O live-action de As Meninas Superpoderosas

O desenvolvimento de Powerpuff foi anunciado pelo canal The CW  em agosto do ano passado. O título tem como proposta continuar a obra criada por Craig McCracken retratada na animação do Cartoon Network. A trama deve acompanhar os dilemas da vida adulta das personagens que foram super-heroínas enquanto crianças, mas que se tornaram desiludidas e ressentidas por terem perdido suas infâncias lutando contra o crime.

A descrição de Florzinha trazia que, embora ela fosse uma criança corajosa, vê seu passado como uma fase traumática — o que a deixou ansiosa e reclusa. Para superar esse sentimento e conseguir ser uma líder novamente, ela buscará formas de combater o mal em seus próprios termos. Tendo em vista essa premissa, é possível que a emissora trabalhe agora para ajustar esse contexto um pouco pessimista e, até mesmo, contraditório em relação ao material original.