A Microsoft publicou um relatório de transparência em seu site oficial mostrando quantos pedidos de acesso a dados privados feitos por governos de todas as partes do mundo foram recebidos pela empresa. O Brasil é um dos mais ativos nas solicitações, mas os Estados Unidos lideram com folga o ranking.

Segundo a empresa, somente as demandas relativas a processos ou ao cumprimento da lei constam no documento — ou seja, quando a empresa é obrigada por ordem judicial a atender ao pedido. Um documento separado (que você confere neste link) mostra ainda quantas solicitações foram feitas sob o argumento de defesa da segurança nacional dos Estados Unidos.

Esses dados envolvem todos os serviços da Microsoft, incluindo o Skype. Você pode fazer a consulta individual ou global pelo site do relatório.

No Brasil e no mundo

De acordo com o gráfico fornecido pela própria empresa, foram feitos 1.241 pedidos de acesso a dados brasileiros em um total de 1.888 contas da empresa. A grande maioria (64,22%) são relativos somente a dados do assinante do serviço e dono da conta (como nome, endereço, IP e horários de acesso), ou informações sobre transações feitas a partir do perfil. Porém, 16,12% pediam revelação de conteúdos, sejam eles mensagens ou arquivos. Em 0,32% dos pedidos, a ordem foi rejeitada, e, em 19,34%, nenhum dado relevante foi encontrado.

No mundo inteiro (ou quase, já que países como Rússia não constam no relatório), foram pedidos os dados de 58.562 contas em 34.494 solicitações. Três quartos desse total são relativos somente às informações pessoais de suspeitos, e 2,62% envolvem conteúdos.

Cupons de desconto TecMundo: