SpaceX demite funcionários que reclamaram de Elon Musk em carta

1 min de leitura
Imagem de: SpaceX demite funcionários que reclamaram de Elon Musk em carta
Imagem: trekandshoot/Shutterstock
Avatar do autor

A SpaceX demitiu pelo menos 5 funcionários que escreveram e distribuíram uma carta interna que criticava o comportamento do CEO Elon Musk. A informação foi divulgada ontem (16) pelo The New York Times.

O documento circulou em um chat, do Microsoft Teams, na empresa de foguetes. O conteúdo citava que as mensagens postadas pelo fundador da companhia no Twitter afetam negativamente a reputação da SpaceX e pedia para que os executivos da companhia a tornem mais inclusiva e tratem Musk sem privilégios.

“O comportamento de Elon na esfera pública é uma fonte frequente de distração e constrangimento para nós, principalmente nas últimas semanas”, diz um trecho do texto.

SpaceX

“Como nosso CEO e porta-voz mais proeminente, Elon é visto como o rosto da SpaceX — cada Tweet que Elon Musk envia é fatalmente uma declaração pública da empresa. É fundamental deixar claro para nossas equipes e nosso potencial grupo de talentos que sua mensagem não reflete nosso trabalho, nossa missão ou nossos valores”, diz outra parte.

O documento da SpaceX recebeu o nome de "Uma carta aberta aos executivos da SpaceX".

Justificativa das demissões

A demissão dos colaboradores envolvidos no caso foi confirmada por Gwynne Shotwell, presidente da SpaceX, em um e-mail obtido pelo New York Times. O comunicado interno diz que a empresa investigou os responsáveis e resolveu dispensá-los.

O e-mail justificou as demissões dizendo que a carta fez com que os outros trabalhadores se sentissem "desconfortáveis, intimidados, ameaçados e/ou irritados porque a carta os pressionou a assinar algo que não refletia suas opiniões".

O bilionário Elon Musk, que está em um processo de compra do Twitter por US$ 44 bilhões, não se pronunciou sobre o assunto.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes