SpaceX pagou atendente para esconder assédio de Elon Musk

2 min de leitura
Imagem de: SpaceX pagou atendente para esconder assédio de Elon Musk
Imagem: Anadolu Agency_Getty
Avatar do autor

O site Insider publicou nesta sexta-feira (20) uma reportagem sobre a denúncia de assédio sexual contra Elon Musk, realizada por uma das comissárias de bordo da SpaceX em 2018. O depoimento é de uma amiga da atendente, cujas identidades foram preservadas, visto que a própria assinou um contrato de confidencialidade com a SpaceX e recebeu US$ 250 mil para manter seu silêncio sobre o caso.

Segundo as declarações, o bilionário expôs seu órgão genital e pediu que a atendente realizasse uma massagem e, em troca, ele a compraria um cavalo. A atendente negou o pedido e relatou que, após o episódio, ela foi “punida”, recebendo menos chamados a voos. A amiga relatou que, nesta fase, a atendente sofreu muito estresse e ansiedade durante o trabalho.

Ao perceber que estaria sendo prejudicada profissionalmente, a comissária de bordo entrou em contato com uma advogada e relatou a situação à SpaceX — em uma reunião que incluiu Musk presencialmente. A empresa ofereceu um termo de confidencialidade (NDA, na sigla em inglês) e US$ 250 mil, cerca de R$ 1,2 milhões, para que ela não seguisse com as acusações.

Requisitos incomuns e casos de assédio nas empresas

Musk estará no Brasil hoje em reunião com o Presidente Bolsonaro (Fonte: Patrick Pleul/L'Express/Reprodução)Musk estará no Brasil hoje em reunião com o Presidente Bolsonaro (Fonte: Patrick Pleul/L'Express/Reprodução)Fonte:  Patrick Pleul 

Segundo o relato, assim que foi contratada pela SpaceX, a comissária teria recebido a recomendação para se especializar como massagista por conta própria na justificativa que isto a concederia mais oportunidades de voo. As massagens seriam um dos privilégios oferecidos pela empresa para clientes executivos, além de um gosto pessoal de Musk.

No episódio do assédio, ela teria sido chamada para realizar uma massagem “corporal completa” em Elon, onde ele mostrou seu pênis e a acariciou de maneira inapropriada, enquanto solicitava por uma massagem “a mais”, de acordo com a reportagem.

Em resposta a solicitação da Insider, Elon Musk pediu mais tempo para responder, pois, há “muito mais nessa história”. Ele ainda escreveu: “Se eu estava inclinado a me envolver em assédio sexual, é improvável que esta seja a primeira vez em toda a minha carreira de 30 anos que isso venha à tona.”

Esta pode ser a primeira acusação oficial contra o bilionário, mas diversas funcionárias de suas empresas, SpaceX e Tesla, relataram comportamentos indevidos de seus colegas de trabalho do sexo masculino e impunidade por parte dos executivos.

Resposta de Musk

Após a publicação, o bilionário respondeu um tweet dizendo que as acusações eram mentira e desafiou a pessoa que o expôs a dar detalhes sobre que não sejam conhecidas pelo público. “Ela não será capaz de fazê-lo, porque isso nunca aconteceu”, disse o executivo.




Ele finaliza: “Os ataques contra devem ser vistos através de uma lente política – este é o seu manual padrão (desprezível) – mas nada me impedirá de lutar por um bom futuro e seu direito à liberdade de expressão.”

O vice-presidente jurídico da SpaceX disse que não irá comentar o caso. A empresa também não respondeu os e-mails e solicitações do site responsável pela reportagem.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.