Homem perde milhões com a Terra Luna e vai até a casa do criador

1 min de leitura
Imagem de: Homem perde milhões com a Terra Luna e vai até a casa do criador
Imagem: sdx15/Shutterstock
Avatar do autor

Quando são feitas as análises sobre variações das criptomoedas que, neste mês, vivenciaram o seu “criptocrash” arrasador, muitas vezes nos esquecemos dos personagens principais desse teatro virtual: os seres humanos que investem as economias de suas vidas nesse mercado volátil. Uma dessas pessoas, um sul-coreano conhecido como Chancers, foi "tirar satisfações" pessoalmente com o criador da criptomoeda Terra Luna.

Achando que “ia morrer”, o streamer, que transmite vídeos online para a plataforma sul-coreana AfreecaTV, revelou à BBC News ter perdido nas últimas semanas cerca de US$ 2,4 milhões (R$ 11,3 milhões) em criptomoedas.

Chancers não é nenhum "novato"; ele investe em criptoativos há cinco anos e garante que ficou rico com isso, principalmente quando o bitcoin e outras moedas digitais tiveram altas vertiginosas. "Aqui na Coreia, eu estava entre o 1% das pessoas mais ricas. Mas, com a queda, agora estou com problemas", disse o streamer.

Queda e pedido de explicações

Assim que a criptomoeda Terra Luna começou a despontar como uma boa chance de investimento em dezembro de 2021, principalmente por ser (supostamente) atrelada a uma stablecoin chamada TerraUSD, Chancers se animou. Investiu logo US$ 800 mil (R$ 3,8 milhões). Mas, como se fosse um filme de terror, a Luna caiu, chegando a impensáveis R$ 0,0009 (nove centésimos de centavo). E, o que é o pior, a Terra USD também desabou.

Desesperado, Chancers pegou sua câmera e partiu para a casa de Da Kwon, o criador da moeda moribunda, que também mora em Seul. "Eu queria perguntar a ele sobre seus planos para a Luna”, alegou Chancers. Transmitindo as imagens, o streamer bateu na porta e foi atendido pela esposa do criptomilionário, que afirmou que ele havia saído. Ao deixar a residência, o frustrado investidor acabou preso.

"É muito difícil", desabafou Chancers. Além de perder muito dinheiro, ele não poderá nem voltar ao seu antigo emprego, se condenado.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes