'Não me Perturbe' bloqueia 3 milhões de ligações sobre crédito consignado

1 min de leitura
Imagem de: 'Não me Perturbe' bloqueia 3 milhões de ligações sobre crédito consignado
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Em janeiro de 2020, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) instituíram o Sistema de Autorregulação de Crédito Consignado. Até o momento, 896 sanções foram aplicadas a empresas pelo sistema e, somente as instituições financeiras já acumulam 3 milhões de bloqueios no “Não Perturbe”.

Com o intuito de “aperfeiçoar o atendimento aos clientes na oferta de crédito consignado no país”, o projeto possui três objetivos principais, incluindo a criação de uma plataforma semelhante ao “Não Perturbe” para bloquear ligações de empresas e instituições financeiras sobre esse serviço.

Entre janeiro de 2020 e abril de 2022, foram registradas cerca de 3 milhões de solicitações de bloqueios de ligações indesejadas sobre a oferta de crédito consignado. A medida proíbe que as empresas e instituições financeiras entrem em contato com os números cadastrados.

Interesse mútuo

Segundo Isaac Sidney, presidente da FEBRABAN, é de interesse dos consumidores e dos bancos que medidas administrativas sejam aplicadas a empresas que atuam como correspondentes bancárias. Com o intuito de melhorar a qualidade do produto e aumentar a transparência sobre os serviços contratados, visto que o assédio comercial pode levar pessoas ao superendividamento.

Para Sílvia Scorsato, presidente da ABBC, a autorregulação tem o papel de proteger esses consumidores. “O consignado é uma opção de crédito muito utilizada pelos brasileiros. É fundamental que sua oferta seja feita com assertividade e transparência, para que os consumidores, especialmente os mais vulneráveis, entendam o produto e sua sistemática, optando por sua contratação no momento oportuno.”

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Para o sistema, é considerada falta grave “qualquer forma de captação ou tratamento inadequado, ou ilícito dos dados pessoais dos consumidores sem sua autorização”. Os bancos participantes devem assumir o compromisso de adotar melhores práticas em relação à proteção e tratamento dos dados pessoais dos clientes.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.