Google é processada por rastrear localização de usuários Android

1 min de leitura
Imagem de: Google é processada por rastrear localização de usuários Android
Imagem: Pixabay/albersheinemann/Reprodução
Avatar do autor

O Google está sendo processada nos EUA por supostamente enganar seus usuários do Android para ter acesso aos dados de localização. Com base em uma ação legal de 2020, instaurada pelo procurador-geral do Arizona, as configurações de segurança do Google são complexas e não deixam claro se estão compartilhando a localização do cliente em um determinado momento. A ação judicial está sendo movida pelo Distrito de Columbia dos Estados Unidos e outros três estados do país.

Segundo a acusação, o Google vem enganando sistematicamente seus consumidores sobre como a localização é rastreada. As descrições ambíguas e a falta de clareza nas informações também se estenderiam à coleta de dados pessoais, dizem as autoridades. O procurador-geral do Distrito de Columbia, Karl A. Racine, disse que a empresa torna quase impossível que clientes impeçam que a localização seja acompanhada pela companhia em seus dispositivos.

"O Google falsamente levou seus usuários a acreditarem que alterar as configurações de conta e do dispositivo permitiria que os clientes protegessem sua privacidade e controlassem quais dados pessoais a empresa poderia acessar", completa Racine.

O The Verge procurou o Google para comentar sobre o caso. A empresa negou as alegações no processo e lembrou que fez mudanças recentes de segurança, como a capacidade de excluir automaticamente o histórico de localização.

“Os procuradores-gerais estão abrindo um caso com base em alegações imprecisas e afirmações desatualizadas sobre nossas configurações”, disse o porta-voz de políticas do Google, José Castañeda. “Sempre incluímos recursos de privacidade em nossos produtos e fornecemos controles robustos para dados de localização.”

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.