AMD, MSI e P&G decidem não ir à CES 2022 por medo da ômicron

1 min de leitura
Imagem de: AMD, MSI e P&G decidem não ir à CES 2022 por medo da ômicron
Imagem: CES 2022
Avatar do autor

A Consumer Electronics Show (CES), com início marcado para o próximo dia 5 de janeiro, acaba de sofrer mais três baixas importantes. A Reuters divulgou na terça-feira (28) que a fabricante de chips AMD, a empresa de produtos eletrônicos MSI e a corporação de bens de consumo Procter & Gamble (P&G) não participarão da CES 2022 de forma presencial.

O evento, que traria mais destaque para experiências presenciais na cidade de Las Vegas, nos EUA, agora abriu o seu registro de participação digital. O motivo é o crescimento assustador de casos de covid-19 provocados, principalmente, pela variante ômicron. De acordo com uma avaliação da agência, o número médio de novos casos da doença naquele país aumentou 55%, chegando a 205 mil novos casos diários na última semana.

Fonte: CES 2022/Divulgação.Fonte: CES 2022/Divulgação.Fonte:  CES 2022 

Outras empresas que não irão à CES 2022

A propagação acelerada da nova variante do coronavírus fez com que diversas empresas expositoras decidissem repensar a sua opção de participação no evento, visando reduzir a exposição de seus funcionários ao risco. Entre os que desistiram da presença física estão alguns pesos-pesados, como a montadora General Motors (GM), as donas do Google e Facebook (Alphabet e Meta, respectivamente), além de Twitter, Lenovo, AT&T e Amazon.

Embora uma porta-voz da Consumer Technology Association, organizadora da feira, tenha assegurado que a CES 2022 exigirá que todos os participantes usem máscara e estejam vacinados contra a covid-19, o aumento das infecções começou a afetar os meios de transporte. Empresas aéreas como a Delta Air Lines e o Alaska Air Group já cancelaram centenas de voos, e a indústria de cruzeiros teve a sua rápida recuperação interrompida.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes