Crise de chips faz mercado de celulares encolher em 6,8%

1 min de leitura
Imagem de: Crise de chips faz mercado de celulares encolher em 6,8%
Imagem: Shutterstock
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A escassez de chips, resultado da atual crise de semicondutores na indústria da tecnologia, continua afetando a venda de celulares ao redor do mundo. Essa é uma das conclusões de um relatório da Gartner, que avaliou o setor no terceiro trimestre de 2021.

Entre os meses de julho e setembro deste ano, a venda de smartphones caiu em 6,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, foram 342,2 milhões de unidades comercializadas, cerca de 20 milhões a menos do que em 2020.

Segundo a Gartner, a falta de chips no mercado teve várias consequências, que vão desde um menor estoque nos dispositivos e alta de preços até mudanças no calendário — o que fez com que dispositivos que normalmente sairiam neste trimestre fossem adiados.

Além disso, os modelos premium foram bem menos prejudicados do que os dispositivos básicos e intermediários. Como eles são os mais vendidos em volume, apesar do menor custo, o impacto sentido em quantidade de unidades comercializadas é maior.

As marcas no topo

O relatório separou ainda o top 5 de fabricantes no período e a quantidade de celulares vendidos no terceiro trimestre de 2021.

  • 5. Oppo - 33,6 milhões
  • 4. Vivo - 36 milhões
  • 3. Xiaomi - 44,4 milhões
  • 2. Apple - 48,4 milhões
  • 1. Samsung - 69 milhões

Disparada, a Samsung foi a que mais vendeu dispositivos no trimestre, enquanto a Apple ficou por pouco na frente da Xiaomi. Outras duas marcas chinesas em ascensão fecham a lista principal.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes