Apple diz que compete com PlayStation, Xbox e Nintendo

1 min de leitura
Imagem de: Apple diz que compete com PlayStation, Xbox e Nintendo
Imagem: DenPhotos/Shutterstock
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Na última sexta-feira (22), a Apple registrou documentos regulatórios na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) afirmando que seus produtos competem agora contra a PlayStation, a Xbox e a Nintendo, como uma "plataforma de jogos". Anteriormente, a empresa havia sugerido que sua única concorrência era a Google Play Store e Microsoft Store, referindo-se a produção de aplicativos e serviços.

Essa mudança nos documentos torna-se mais relevante ao considerar que a concorrência reconhecida pela Apple foi um importante fator nos processos antitruste enfrentados pela empresa, junto da Epic Games, ainda no início deste ano. Na ocasião, a Maçã afirmou que não constituía um monopólio, já que competia com outras companhias que também ofereciam o título Fortniteum dos grandes sucessos da Epic Store.

Ainda nesse contexto, vale ressaltar que a Apple não havia listado as marcas de consoles como concorrência, porém, os jogos em sua App Store já representavam cerca de 70% da origem de seus lucros — gerados, surpreendentemente, por 10% dos usuários ativos. Em números, apenas em 2020, a Maçã lucrou US$ 64 bilhões com sua loja de aplicativos, conforme indica um relatório da CNBC.

Segundo novos documentos, a Apple agora concorre contra as gigantes da indústria de jogos. (Fonte: BetaNews / Reprodução)Segundo novos documentos, a Apple agora concorre contra as gigantes da indústria de jogos. (Fonte: BetaNews / Reprodução)Fonte:  BetaNews 

Com esses números, a Apple supera outras gigantes como Microsoft, Nintendo, Activision Blizzard e Sony, tratando-se do retorno nas vendas de jogos, como aponta o Wall Street Journal. Assim, a mudança nos documentos regulatórios não apenas mostram os avanços da empresa no nicho, mas também reforçam sua rentabilidade.

Por outro lado, nem tudo são boas notícias: segundo a própria Apple, os novos documentos podem resultar em outras alterações na App Store. Efetivamente, esse fator pode contribuir com a diminuição de downloads de aplicativos e, por consequência, em uma menor margem de lucro.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes