Netflix: funcionários fazem greve e protesto contra Dave Chapelle

1 min de leitura
Imagem de: Netflix: funcionários fazem greve e protesto contra Dave Chapelle
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Um grupo de funcionários transgêneros da Netflix convocou os colegas de trabalho para entrar em greve nesta quarta-feira (20), nos Estados Unidos. A paralisação é uma forma de protesto contra o especial de comédia de Dave Chapelle exibido pela plataforma de streaming, que recebeu muitas críticas nos últimos dias.

A manifestação tem como alvos os principais líderes da companhia, que passaram a defender o programa The Closer após as acusações de que a atração ridiculariza o público trans. Em um comunicado interno, o CEO da Netflix Reed Hastings teria citado o compromisso do serviço com a “expressão artística” ao investir na produção.

O também diretor-executivo da plataforma Ted Sarandos foi outro que saiu em defesa do comediante. Em um e-mail obtido pela Variety, ele comentou: “Os adultos podem assistir à violência, agressões e abusos — ou desfrutar de comédias stand-up chocantes — sem que isso os faça prejudicar os outros”.

O especial de Dave Chapelle gerou uma grande polêmica.O especial de Dave Chapelle gerou uma grande polêmica.Fonte:  Netflix/Divulgação 

Esse último comentário, em defesa do especial Dave Chapelle: Encerramento, teria sido o estopim para a greve na Netflix. Os organizadores do movimento pedem mais financiamento para criadores trans, a sinalização de conteúdos pejorativos à pessoa trans no catálogo da plataforma e uma política de contratações mais diversificada, entre outras demandas.

Apoio de famosos

O protesto de funcionários da Netflix incluirá também um ato em frente à sede da empresa em Los Angeles (EUA), além da paralisação. Segundo os envolvidos no evento, o grupo pedirá uma maior presença de funcionários trans nas decisões sobre a divulgação de conteúdos potencialmente prejudiciais e a criação de políticas que protejam funcionários e consumidores.

Diversas figuras públicas confirmaram apoio à manifestação e devem estar presentes ao protesto na cidade californiana. Angelica Ross, Sara Ramirez, Jameela Jamil, Jonathan Van Ness, Colton Haynes, Alexandra Billings, Joey Soloway e Eureka O’Hara são alguns dos nomes que se juntarão ao ato.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.