Google desiste de virar banco digital e oferecer contas bancárias

1 min de leitura
Imagem de: Google desiste de virar banco digital e oferecer contas bancárias
Imagem: Wikimedia/Gregory Varnum/Reprodução
Avatar do autor

O Google desistiu de lançar o Plex, que ofereceria serviços bancários para seus usuários, segundo notícia veiculada pelo The Wall Street Journal na sexta-feira (01). A saída de um executivo que supervisionava a proposta, bem como uma série de prazos supostamente perdidos, teriam contribuído para o fim dos planos.

Em 2020, a Big Tech anunciou uma parceria com o grupo Citibank e a Stanford Federal Credit Union para oferecer contas poupanças com direito a cartão de débito da bandeira Mastercard sem taxas mensais, que poderiam ser solicitadas diretamente pelo Google Pay.

Em declaração ao site Engadget, um porta-voz do Google afirmou que a empresa, ao invés de oferecer diretamente os serviços bancários, passará a focar no “fornecimento de capacitação digital para bancos e outros provedores”.

A desistência se junta a uma longa lista de outros produtos do Google que foram cancelados ou descontinuados, como o alto-falante Home Max, câmera Clips e Google+.

Bigs Techs e bancos digitais

Google não foi a única Big Tech a desistir dos planos de fornecer serviços bancários. (Fonte: Wikimedia/John Marino/Reprodução)Google não foi a única Big Tech a desistir dos planos de fornecer serviços bancários. (Fonte: Wikimedia/John Marino/Reprodução)Fonte:  Wikimedia/John Marino/Reprodução 

A conta do Google Plex teve uma boa adesão, com mais de 400 mil usuários na lista de espera. Em pesquisa realizada pela consultoria Cornerstone Advisors em dezembro, quase um em cada cinco consumidores disse que teria aberto uma conta se o aplicativo fosse lançado. Entre os usuários do Apple Pay e Google Pay, 33% disseram que abririam uma conta.

Apesar da demanda, a maioria das gigantes de tecnologia tiveram de recuar em seus planos no mercado de bancos digitais. A Amazon teria começado um projeto em 2018, que ainda não saiu do papel, enquanto o Uber abandonou uma ideia semelhante após a saída do executivo Peter Hazlehurst no ano passado.

A única exceção é a Apple. Em 2019, a empresa lançou um cartão de crédito em parceria com o banco Goldman Sachs. O Apple Card permite dividir o pagamento de um iPhone em até 24x sem juros e traz benefícios para quem usa o meio de pagamento na aquisição de produtos e serviços da marca.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.