Twitter pode pagar R$ 4,3 bilhões para encerrar ação coletiva

1 min de leitura
Imagem de: Twitter pode pagar R$ 4,3 bilhões para encerrar ação coletiva
Imagem: Joshua Hoehne/Unsplash/Reprodução
Avatar do autor

O Twitter anunciou, nesta segunda-feira (20), que pode pagar US$ 809,5 milhões – cerca de R$ 4,3 bilhões – para encerrar uma ação coletiva movida por acionistas. Segundo as fontes, a empresa é acusada de enganar investidores sobre os dados da plataforma.

O acordo pode acabar o caso que estava prestes a ir a julgamento, com o júri sendo formado nesta segunda-feira. Em audiência realizada no dia 17 de setembro, o juiz distrital da cidade de Oakland, na Califórnia, adiou a decisão para o final de novembro.

Twitter teria apresentado dados incorretos sobre o engajamento dos usuários.Twitter teria apresentado dados incorretos sobre o engajamento dos usuários.Fonte:  Benjamin Dada/Unsplash/Reprodução 

Os acionistas entraram com o processo contra o Twitter em setembro de 2016. A principal acusação é que a empresa teria inflado o preço das ações ao apresentar dados falsos sobre o engajamento dos usuários durante o primeiro semestre de 2015.

Conforme os documentos, a rede social teria parado de analisar as “visualizações da timeline” no final de 2014. Então, a companhia supostamente escondeu a estagnação ou diminuição do engajamento ao divulgar descrições vagas sobre as métricas.

Os acionistas também citam que o próprio Twitter reconheceu a alteração das informações após Richard Costolo deixar o cargo de CEO em junho de 2015. Na época, o preço das ações da rede social caiu 20%.

Antigos executivos do Twitter negam o uso de dados irregulares.Antigos executivos do Twitter negam o uso de dados irregulares.Fonte:  Daddy Mohlala/Unsplash/Reprodução 

Executivos negam irregularidades

Representantes de Richard Costolo e de Anthony Noto, ex-diretor financeiro do Twitter, negaram qualquer irregularidade ao aceitar o acordo. Entretanto, o julgamento em novembro irá determinar a conclusão do caso.

“A decisão do júri é um grande equalizador, mesmo para algumas das empresas mais poderosas do planeta”, disse Tor Gronborg, sócio do escritório de advocacia que representa os investidores, à Reuters.

Desde 1996, apenas 9 das mais de 5 mil ações coletivas movidas por acionistas passaram por julgamento nos EUA. Pouco mais da metade dos processos são arquivados e a maior parte são encerrados após acordos, informa o Securities Class Action Clearinghouse.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes