Trabalhador vence Apple em processo de demissão injusta

1 min de leitura
Imagem de: Trabalhador vence Apple em processo de demissão injusta
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Apple sofreu uma derrota nos tribunais recentemente, mas o caso não envolve outra grande empresa, como a Epic Games. A companhia da Maçã perdeu um processo na Irlanda para um funcionário que foi demitido injustamente.

No dia 7 de dezembro de 2018, Stanislaw Ivanov, até então consultor do suporte técnico da Apple em Cork, Irlanda, recusou a permissão para que funcionários da empresa revistassem sua mochila durante uma comemoração de Natal. Menos de uma semana depois, no dia 13 de dezembro, foram encontrados "resquícios de material explosivo" em seu computador de trabalho — fato que resultou em sua demissão.

Em seguida, Ivanov contestou sua demissão na Comissão de Relações no Local de Trabalho da Irlanda (WRC, na sigla em inglês), que determinou a causa em seu favor. Segundo as autoridades, a Apple não possui permissão para revistar pertences pessoas de seus funcionários e, neste contexto, deveria ter comunicado o caso à polícia.

Ademais, o WRC questionou o fato dos resquícios de explosivo terem sido encontrados apenas na bancada de trabalho e computador de Ivanov, quando havia muitos outros possíveis pontos de contato no escritório da Apple. Por fim, o caso resultou em uma compensação de 4500 €, cerca de R$ 27.600, para o trabalhador irlandês.

Evidências encontradas pela Apple foram julgadas insuficientes pelo WRC. (Fonte: ABC News / Reprodução)Evidências encontradas pela Apple foram julgadas insuficientes pelo WRC. (Fonte: ABC News / Reprodução)Fonte:  ABC News 

Entretanto, a decisão não satisfez Ivanov, que desejava esclarecer a situação e "limpar" sua reputação, citando estar sendo percebido como um "tipo de criminoso" pelos seus ex-colegas de trabalho. Para piorar o caso, seu círculo social tornou-se "inexistente" com a repercussão das más notícias.

Assim, Ivanov recorreu à Justiça do Trabalho, que decidiu nesta quarta-feira (11) realizar uma nova audiência no futuro, com objetivo de reavaliar todos os fatos e evidências relatados por ambas as partes com mais clareza. Resta aguardar mais informações sobre o caso.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.