Apple: funcionários ameaçam demissão devido a trabalho híbrido

2 min de leitura
Imagem de: Apple: funcionários ameaçam demissão devido a trabalho híbrido
Imagem: Apple/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Um grupo de funcionários da Apple está ameaçando deixar a empresa caso os planos de trabalho híbrido não sejam revistos. A partir de setembro, a Big Tech pretende que todos os seus empregados trabalhem, pelo menos, três dias por semana no escritório.

Segundo o The Verge, a companhia é conhecida por não apoiar o trabalho remoto, mas está sendo mais dura que o convencional atualmente. De acordo com relatos de funcionários em uma conversa vazada no Slack da empresa, que possui mais de 6 mil participantes, a Maçã está negando pedidos de trabalhadores que gostariam de trabalhar em home office.

A empresa supostamente libera o trabalho remoto para pessoas com deficiência ou problemas de saúde, mas exige a apresentação de documentos. O formulário também solicita acesso para outros registros médicos, o que teria irritado funcionários que se preocupam com privacidade.

No canal do Slack da Apple, cerca de 10 funcionários também teriam dito que vão pedir demissão caso a empresa não altere as políticas de trabalho híbrido. Os colaboradores descontentes já realizaram um pedido para Tim Cook reavaliar a medida, mas a companhia parece firme no plano de retorno ao escritório.

Time descontente

Em uma pesquisa informal realizada no mês passado, 90% dos funcionários afirmaram que a flexibilidade é importante para atuação profissional na Apple. Cerca de 37% dos colaboradores expressaram o desejo de deixar a empresa por conta da rigidez na política de home office.

Os funcionários argumentam que o trabalhar em casa traz benefícios, como uma maior retenção da contratação, equilíbrio entre a vida profissão e a vida pessoal, melhor integração entre trabalhadores remotos, além de uma disseminação reduzida de doenças contagiosas.

Segundo o The Verge, o grupo de funcionários que é contra o retorno ao escritório segue em busca de formas para chamar a atenção da companhia. Além de uma nova carta para a gerência, o grupo supostamente planeja entrar em contato com advogados para buscar uma solução legal contra a Apple.

De volta ao escritório

Mesmo com retomada das atividades presenciais, muitas empresas vão continuar permitindo o trabalho em home office em tempo integral. (Fonte: Pixabay/Free-Photos/Reprodução)Mesmo com retomada das atividades presenciais, muitas empresas vão continuar permitindo o trabalho em home office em tempo integral. (Fonte: Pixabay/Free-Photos/Reprodução)Fonte:  Pixabay/Free-Photos/Reprodução 

A resistência em retornar ao trabalho nos escritórios, mesmo que apenas alguns dias da semana, não é exclusiva dos trabalhadores da Apple. Recentemente, o Google voltou atrás da decisão de obrigar seus colaboradores a abandonar o home office três dias por semana.

A nova política da Big Tech estabelece que, a partir de setembro, seus funcionários podem decidir se querem trabalhar no mesmo escritório antes da pandemia ou atuar em um outro escritório do Google em uma cidade diferente. Se a função permitir, o trabalhador pode ficar permanentemente em home office.

O CEO do Google, Sundar Pichai, espera que 60% dos colaboradores retornem aos antigos escritórios alguns dias por semana, enquanto 20% devem ir para uma cidade diferente e 20% permanecerão trabalhando em casa.

Outras empresas de tecnologia foram mais flexíveis com o modo de trabalho de seus funcionários. O Facebook e o Twitter afirmam que seus colaboradores podem trabalhar remotamente para sempre, caso suas funções permitam.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Apple: funcionários ameaçam demissão devido a trabalho híbrido