Xiaomi dispara e vira 2ª maior fabricante de celulares do mundo

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi dispara e vira 2ª maior fabricante de celulares do mundo
Imagem: Xiaomi/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A fabricante chinesa Xiaomi consolidou-se como a segunda maior fabricante de smartphones do mundo. Os dados que mostram a ultrapassagem na Apple são da Canalys, que publicou um relatório sobre o desempenho do mercado de celulares no segundo trimestre de 2021.

A Samsung segue a líder com 19% do mercado global, com um crescimento mais tímido em relação ao mesmo período do ano passado. Até por isso, a distância para a Xiaomi ficou pequena: os chineses agora têm 17% do setor, contra 14% da Apple. Completam o ranking as também chinesas Oppo (4º) e Vivo (5º), que são parte de um mesmo conglomerado, a BBK Electronics.

O "top 5" das fabricantes atuais em venda de smartphones no segundo trimestre.O "top 5" das fabricantes atuais em venda de smartphones no segundo trimestre.Fonte:  Canalys 

O que mais impressiona no ranking é o crescimento acelerado da Xiaomi, que melhorou 83% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o relatório, isso se deve principalmente às expansões da marca para mercados como América Latina, África e países do oeste da Europa.

Além disso, foi registrado um aumento global de 12% no envio de modelos para venda — um sinal de recuperação da indústria após um começo de 2020 bastante prejudicado pela pandemia.

Os dados da Canalys são considerados preliminares, ou seja, podem ser alterados com base em eventuais mudanças nas próximas semanas. Entretanto, o cenário não deve mudar muito para o atual gráfico. Além disso, é possível que o resultado anual seja diferente, já que a lista acima leva em conta apenas o desempenho em um trimestre.

Sobe e desce

Xiaomi e Apple estão travando uma disputa intensa pelo segundo lugar do pódio, desde que a Huawei deixou o posto após vender a submarca Honor e perder uma enorme fatia de mercado por conta das sanções comerciais dos Estados Unidos. Superar ambas as marcas era uma das metas da marca chinesa para 2021.

Em outubro de 2020, a Xiaomi momentaneamente passou a Apple em um ranking da IDC, algo também registrado em dezembro do mesmo ano pela Gartner. Entretanto, as vendas intensas de iPhones no período das festas de fim de ano costumam deixar a briga ainda mais acirrada.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes

Xiaomi dispara e vira 2ª maior fabricante de celulares do mundo