Xiaomi quer superar Apple e Huawei em 2021 na venda de celulares

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi quer superar Apple e Huawei em 2021 na venda de celulares
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Xiaomi vai em busca do topo da indústria dos smartphones em 2021. Segundo informações do Asia Nikkei, a companhia pretende passar a Apple e a Huawei na venda de celulares durante o ano que vem, com a previsão de mais de 240 milhões de de aparelhos comercializados.

De acordo com os detalhes trazidos pela publicação, a Xiaomi está intensificando a fabricação de celulares para o próximo ano fiscal. A empresa teria conseguido um investimento de US$ 4 bilhões para expandir seus negócios durante 2021.

A Xiaomi ocupa a quarta posição no mercado de celulares atualmenteA Xiaomi ocupa a quarta posição no mercado de celulares atualmenteFonte:  IDC/Asia Nikkei 

Enquanto as estimativas do Asia Nikkei apontam que a Xiaomi quer produzir 240 milhões de celulares em 2021, algumas fontes sugerem que o número pode ser maior. De acordo com especulações, a empresa teria como alvo a comercialização de até 300 milhões de smartphones durante o próximo ano fiscal, mas o objetivo pode ser muito alto para a situação atual do mercado, que ainda está sofrendo com a pandemia.

Na cola da Samsung

A Xiaomi está na terceira, tendo ultrapassado a Apple no trimestre passado, colocação entre as maiores fabricantes de smartphones do mundo atualmente. A escala de produção prevista pela companhia para 2021 supera números alcançados atualmente por Apple e Huawei, o que pode elevar a companhia para a posição de vice-líder na indústria de celulares.

A Xiaomi pretende ganhar espaço internacionalmente antes que outras concorrentes ganhem mais espaçoA Xiaomi pretende ganhar espaço internacionalmente antes que outras concorrentes ganhem mais espaçoFonte:  Android Authority 

Caso as projeções da Xiaomi se realizem, a empresa vai bater de frente com a Samsung. A fabricante sul-coreana ainda é soberana no mercado de smartphones quando o assunto é o número de aparelhos vendidos.

A Xiaomi pretende expandir seus negócios e investir em equipamentos antes que suas rivais acabem ganhando mais espaço globalmente. Resta agora saber se as fornecedoras como QualcommMediaTek conseguirão atender as altas demandas da companhia chinesa, já que a indústria ainda não superou os problemas trazidos pela pandemia.

O próximo grande lançamento da Xiaomi é a linha de smartphones Mi 11, que será uma das primeiras a trazer o chip Snapdragon 888 ao mercado.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.