Juíza sugere, mas Apple e Epic negam acordo para encerrar disputa

1 min de leitura
Imagem de: Juíza sugere, mas Apple e Epic negam acordo para encerrar disputa
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O processo judicial que colocou frente a frente Epic Games e Apple ganhou novos capítulos nesta quarta-feira (12). Depois de semanas de discussão no tribunal, a juíza Yvonne Gonzalez Rogers sugeriu um acordo para encerrar a disputa entre as empresas, que foi negado pelas duas companhias.

A briga entre as gigantes começou depois que Fortnite foi banido da App Store após a desenvolvedora de games oferecer microtransações fora da loja de aplicativos da Apple. Por causa disso, a dona de um dos jogos online mais populares acusa a Maçã de promover práticas que ferem as leis de mercado, como o monopólio.

Diante desse impasse, Rogers sugeriu que a Apple informasse aos usuários que eles podem comprar itens e equipamentos para os jogos fora da loja de apps, de acordo com reportagem da Bloomberg.

App Store

"O que há de tão ruim nisso, para os consumidores terem uma escolha?", perguntou a juíza para Richard Schmalensee, economista e professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Schmalensee testemunhou no tribunal nesta quarta-feira como perito da Apple.

O especialista disse que fazendo isso, a dona do iPhone poderia perder dinheiro. Ele argumentou que se a companhia desse a opção aos consumidores e indicasse um outro local para que eles fizessem a compra, a marca certamente não receberia a comissão de 30% que ela cobra das desenvolvedoras de aplicativos e jogos.

De acordo com a empresa Sensor Tower, que realiza pesquisas no mercado mobile, no ano passado a Apple arrecadou cerca de US$ 22 bilhões (R$ 116 bilhões de acordo com a cotação atual) somente em comissões.

Acordo negado também pela Epic

David Evans, economista que depôs pelo lado da Epic Games, também negou o acordo sugerido pela juíza Rogers.

"Isso não eliminaria o poder de mercado que a Apple tem, mas certamente o diminuiria", confessou Evans, que complementou dizendo que para os casos de apps que não possuem sistemas alternativos de pagamentos essa "não seria uma solução".

O processo entre Epic e Apple continuará e deve seguir por um bom tempo ainda. O analista Mark Gurman acredita, porém, que a Maçã deve sair vencedora da briga.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Juíza sugere, mas Apple e Epic negam acordo para encerrar disputa