Privatização dos Correios só acontecerá em 2022, diz BNDES

1 min de leitura
Imagem de: Privatização dos Correios só acontecerá em 2022, diz BNDES
Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil
Avatar do autor

Em um evento do jornal Valor Econômico realizado nesta quarta-feira (28), o diretor de privatizações do BNDES, Leonardo Cabral, afirmou que a privatização dos Correios deverá ocorrer somente no ano que vem. Segundo ele, é possível que pelo menos 70% do capital da empresa seja oferecido à iniciativa privada.

De acordo com o executivo, a operação, que ainda depende de decisões de outros órgãos, deverá resultar em uma fatia minoritária da empresa para a União. “Não vender 51% e manter participação relevante”, afirmou Cabral, pois isso poderia atrapalhar tanto o certame quanto a operacionalização da companhia.

Fonte: Valor Econômico/ReproduçãoFonte: Valor Econômico/ReproduçãoFonte:  Valor Econômico 

Os próximos passos da privatização dos Correios

A venda do controle dos Correios foi incluída no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), criado pelo Governo Federal com o objetivo de reforçar a coordenação das políticas de investimentos em infraestrutura mediante a realização de parcerias com o setor privado.

Tramitando atualmente em regime de urgência no Congresso, a expectativa do governo é de que até o meio do ano o projeto já esteja definido pela Câmara para que o processo de privatização continue. De acordo com Cabral, a modelagem inicial já foi aprovada com consultores e está em fase de detalhamento.

Os próximos passos ocorrerão em agosto ou setembro: a deliberação pelo conselho de ministros e a análise do Tribunal de Contas da União (TCU) “que deve terminar no fim de 2021”, afirma o diretor. Após a aprovação do TCU, o edital do leilão será publicado e, dependendo da resposta do mercado, em janeiro ou fevereiro de 2022, a transação poderá ocorrer.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes

Privatização dos Correios só acontecerá em 2022, diz BNDES