Open Banking vai além dos serviços bancários; conheça as vantagens

2 min de leitura
Imagem de: Open Banking vai além dos serviços bancários; conheça as vantagens
Imagem: Pexels
Avatar do autor

Nos últimos dias, o Sistema Financeiro Aberto, mais conhecido como Open Banking, tem sido cada vez mais debatido entre as pessoas e divulgado pelos veículos de comunicação. Isso porque a primeira fase de implementação do sistema no Brasil começou na última segunda-feira (01) e tem a meta ambiciosa de revolucionar o mercado financeiro no país.

Muito se tem discutido a respeito dos benefícios do sistema que permite o compartilhamento de dados e serviços dos clientes entre instituições financeiras. Porém, ao contrário do que se imagina, o Open Banking pode ter outras aplicações além dos serviços bancários mais práticos e transparentes.

Além dos serviços bancários

Em um primeiro momento, pode parecer que o Open Banking seja voltado apenas para a área financeira, mas o sistema pode ir muito além. O conceito é baseado na abertura de opções para o consumidor, possibilitando que ele tenha mais liberdade para levar informações financeiras para onde achar melhor. E como isso vai funcionar na prática?

Segundo o gerente geral da startup Belvo, Albert Morales, o Open Banking poderá impactar diferentes áreas ao mesmo tempo. A empresa permite que desenvolvedores de aplicativos acessem dados de seus usuários finais por meio de uma API vinculada a centenas de fontes bancárias e não bancárias. A fintech chegou no Brasil em 2020.

banco centralTodas as informações cadastrais dos usuários só poderão ser compartilhadas entre instituições participantes autorizadas e supervisionadas pelo Banco Central (Fonte: Pedro Ladeira/AFP)Fonte: Pedro Ladeira/AFP

Personalização

Além de serviços financeiros mais transparentes, um dos principais benefícios do Open Banking para o público é a oferta de serviços personalizados. Segundo Morales, ao ter acesso às informações da sua conta bancária, fatura do cartão de crédito e empréstimos, uma empresa consegue personalizar a oferta de produtos e serviços para cada pessoa.

Um exemplo: imagine que você está procurando uma casa para alugar. Ao entrar em aplicativos de aluguel, você precisa fazer um filtro englobando apenas imóveis com valores acessíveis ao seu bolso. Assim, se houver permissão para utilizar os dados da sua conta, o aplicativo puxará informações como o valor da sua renda e gastos fixos ao longo dos meses, e  oferecerá os melhores imóveis de acordo com as suas atividades.

Publicidade

Morales explica que a publicidade como conhecemos hoje mudará drasticamente, uma vez que as empresas passarão a entender melhor os hábitos de consumo e as necessidades dos usuários, direcionando propagandas cada vez mais assertivas. “O usuário final se tornará muito mais sofisticado, já que os serviços terão que se adaptar aos seus gostos, necessidades e ritmo de consumo, e não o contrário”, explica.

Ao ter acesso à fatura de um cliente, por exemplo, uma empresa poderá entender quanto o usuário gastaria em produtos da loja e oferecer descontos especiais. “Com isso, esperamos que as pessoas sejam cada vez menos bombardeadas por publicidade e que as ofertas sejam ainda mais efetivas”.

Você acha que essas comodidades realmente valem a disponibilização dos seus dados financeiros? Deixe a sua opinião nos comentários!

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Open Banking vai além dos serviços bancários; conheça as vantagens