Mark Zuckerberg está preocupado com banimento do TikTok

1 min de leitura
Imagem de: Mark Zuckerberg está preocupado com banimento do TikTok
Imagem: Reuters
Avatar do autor

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, não costuma ser amigável com o TikTok, mas está preocupado com o possível banimento da rede social nos Estados Unidos. O executivo comentou sobre o assunto durante uma reunião com funcionários, segundo o Buzzfeed News.

O comandante da maior rede social do mundo disse que entende as preocupações da Casa Branca com segurança, mas acredita que o banimento pode gerar consequências ruins para o futuro. Zuckerberg disse que o assunto deve ser tratado com cautela.

Mark Zuckerberg, CEO do FacebookMark Zuckerberg, CEO do FacebookFonte:  Reuters 

"Acho que é um péssimo precedente a longo prazo e que precisa ser tratado com o máximo cuidado e gravidade, independentemente da solução", comentou o executivo, dizendo que o banimento pode abrir brechas para leis do tipo em mais países. "Estou realmente preocupado ... poderia muito bem ter consequências a longo prazo em outros países ao redor do mundo".

Competição

O chefe do Facebook também disse que o banimento do TikTok nos Estados Unidos pode ser benéfico em curto prazo, já que pode impulsionar o Instagram Reels durante seu lançamento. Porém, essa pequena vitória pode vir com um gosto amargo.

De acordo com o Zuckerberg, o pensamento de que a proibição do TikTok nos Estados Unidos "ajuda o Facebook" é superficial. O executivo acredita que o banimento pode ser positivo para os números do Reels em custo prazo, mas as consequências para o futuro podem ser mais assustadoras.

Instagram Reels, resposta do Facebook para o TikTokInstagram Reels, resposta do Facebook para o TikTokFonte:  Wired 

Com mais de dois bilhões de downloads, o TikTok é uma das redes sociais mais populares da atualidade e está na mira da Casa Branca por ter sede na China. O governo dos Estados Unidos acredita que o aplicativo pode trazer ameaças à segurança e a privacidade.

O banimento do TikTok nos Estados Unidos pode entrar em vigor a partir de 15 de setembro, mas a rede social disse que vai entrar na justiça para tentar reverter a situação. A Microsoft também aproveitou o momento de tensão para demonstrar seu interesse em adquirir o aplicativo e toda a sua operação global.

Mark Zuckerberg está preocupado com banimento do TikTok