“CPMF dos pagamentos digitais”: Rodrigo Maia teme impacto na economia

1 min de leitura
Imagem de: “CPMF dos pagamentos digitais”: Rodrigo Maia teme impacto na economia
Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/bolsa-de-valores-lucros-boom-3087396/
Avatar do autor

Neste domingo (02), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, deu uma entrevista rápida a jornalistas, desaprovando a criação de uma “CPMF Digital”. Ao ser procurado para comentar a fala do presidente Jair Bolsonaro, que dava carta branca ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para a criação de um novo imposto, Maia respondeu: “Não é apenas aumento da carga tributária. Tem todo o impacto negativo na economia de um imposto parecido com a CPMF”.

Na quarta-feira (15 de julho), Guedes confirmou a proposta da criação de um novo imposto, parecido com a CPMF, mas que seria cobrado sobre transações eletrônicas, como transferências e pagamentos digitais.

Segundo o presidente Bolsonaro, um novo imposto só seria aceitável, caso não houvesse aumento da carga tributária. E, de qualquer forma, caso a população desaprove o novo imposto, ele será desconsiderado.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.Fonte:  Reuters/Adriano Machado 

Aprovação, mas sem propaganda a favor

O presidente ainda não deve fazer nenhum movimento de apoio público ao novo imposto, mas deu aval para que Guedes teste sua aceitação. Ainda, segundo o presidente, o novo imposto só será criado mediante uma compensação, como a extinção de outro imposto ou desoneração.

Já para Maia, uma nova CPMF digital vai impactar negativamente toda a economia do país, mas ele não explicou exatamente seu ponto de vista.

“CPMF dos pagamentos digitais”: Rodrigo Maia teme impacto na economia