Xiaomi estaria criando chip próprio com ajuda da MediaTek

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi estaria criando chip próprio com ajuda da MediaTek
Imagem: Gizmodo
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Xiaomi pode lançar futuramente um chip customizado para seus celulares que será produzido pela MediaTek. Segundo rumores vindos da China, as duas companhias já estão planejando um processador exclusivo para a próxima geração de celulares da fabricante asiática.

A fonte do rumor é Digital Chat Station, um perfil da rede social chinesa Weibo que é famoso por vazar informações da indústria mobile. De acordo com o responsável pelo vazamento, a Xiaomi e a MediaTek devem "aprofundar" ainda mais sua relação durante os próximos anos.

Fonte:  Gizmochina 

Atualmente, as companhias já possuem uma parceria para o lançamento de novos processadores da MediaTek. Os principais chips da concorrente da Qualcomm fazem sua estreia no mercado em celulares da Xiaomi.

Segundo lembra o Gizmochina, o Redmi Note 8 Pro foi o primeiro celular a chegar com o Helio G90T, enquanto o processador Dimensity 820 fez sua estreia no Redmi 10X. Recentemente, as duas empresas confirmaram que o próximo grande lançamento da MediaTek, o chip Dimensity 1000+, chegará ao mercado em um celular da Redmi.

Independência da Qualcomm?

Apesar de as informações de Digital Chat Station não terem sido confirmadas, a suposta migração da Xiaomi para uma plataforma customizada segue padrões da indústria. Nos últimos anos, gigantes como Samsung, Huawei e Apple começaram a investir pesado em plataformas próprias para ganhar mais independência de fabricantes como Qualcomm e Intel.

Surge S1 é o processador feito pela XiaomiSurge S1 é o processador feito pela XiaomiFonte:  Android Authority 

De acordo com rumores, a Qualcomm teria aumentado os preços Snapdragon 875, que será lançado no ano que vem. Apesar de a Xiaomi supostamente ter sido uma das primeiras empresas a demonstrar interesse na plataforma, o preço dos componentes pode ter servido de incentivo para a empresa começar a investir em uma parceria com a MediaTek.

Vale lembrar que a Xiaomi também possui uma arquitetura de processadores e uma empresa própria para cuidar desse segmento. Em 2017, a empresa lançou o chip Surge S1, que é baseado em ARM. Até hoje, porém, a empresa ainda não apresentou um sucessor para o componente.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Xiaomi estaria criando chip próprio com ajuda da MediaTek