Como prometido há algumas semanas, a Xiaomi finalmente anunciou de forma oficial a sua nova linha de chipsets. Batizada de Pinecope, esses processadores passarão a equipar seus dispositivos e diminuir a dependência de empresas como Qualcomm e MediaTek. A revelação aconteceu na semana em que acontece a Mobile World Congress (MWC) 2017, o maior evento do mercado de dispositivos móveis no ano.

O Pinecope Surge S1 é o primeiro modelo lançado pela empresa chinesa. O chipset possuir arquitetura de 64 bits e segue o design SoC (System On Chip). Os seus núcleos são divididos da seguinte forma:

  • Quatro núcleos ARM Cortex-A53 rodando em até 2,2 GHz: voltado para processos mais pesados, como jogos e plataformas 3D
  • Quatro núcleos ARM Cortex-A53 rodando em até 1,4 GHz: direcionado para processos mais leves, como apps de produtividade e mensageiros

Da mesma forma que os concorrentes, a Xiaomi espera poder entregar de forma equilibrada bom desempenho com consumo moderado de energia. Esse é o motivo pelo qual há uma separação entre núcleos mais rápidos e aqueles de menor velocidade de operação. O chip gráfico usado pela Xiaomi no Pinecope Surge S1 será o ARM Mali-T860 MP4, que pertence a gama intermediária.

Processo de fabricação

Para o Pinecope Surge S1, a Xiaomi vai adotar a litografia de 28 nanômetros. É verdade que isso passa longe do processo de fabricação de 10 nanômetros usado por empresas top desse segmento, mas é um bom ponto de partida para um player iniciante.

Para comprovar a sua competência, a Xiaomi diz que o Surge S1 foi capaz de superar o Qualcomm Snapdragon 625 em testes de desempenho. Esse com certeza é um grande feito e definitivamente será utilizado pela empresa chinesa como um bom argumento para convencer os consumidores.

Cupons de desconto TecMundo: