Google faz pedido ao Banco Central para ofertar vales-presente

1 min de leitura
Imagem de: Google faz pedido ao Banco Central para ofertar vales-presente
Imagem: Google/Reprodução
Avatar do autor

O Google fez uma solicitação ao Banco Central (Bacen) para instituir arranjos de pagamentos por contas pré-pagas no Brasil para a loja virtual Play Store, ou mais especificamente para os gift cards.

Como apurado pelo site Tecnoblog, a solicitação foi feita pela 'Google Brasil Pagamentos Ltda. (GBP)', com CPNJ no país desde 2011. Ela é responsável por gerenciar as cobranças em reais da loja e do Google Pay com cartão de crédito.

A solicitação é para que ela possa operar como "instituidora de arranjos de pagamento", e não como instituição financeira como fintechs – com as contas digitais – ou bancos tradicionais.

Os arranjos de pagamento listam regras e procedimentos para cada tipo de operação. As empresas do setor são quem estabelecem as regras, e as bandeiras de cartão de crédito são as responsáveis por regular o sistema de transferência de valores.

O esclarecimento

Em resposta ao caso, o Google Brasil afirmou que o pedido de autorização é referente aos vales-presente.

"O Google Brasil esclarece que o pedido de autorização de arranjo e instituição de pagamentos em análise no Banco Central está relacionado à emissão de vales-presente (gift cards) para compras no Play Store", disse a empresa.

Os vales-presente são cartões pré-pagos com valores determinados, como R$ 30, R$ 50 e R$ 100, por exemplo. Eles podem ser resgatados para uma conta Google na Play Store, e os créditos podem ser usados na compra de apps, filmes, livros, músicas, em assinaturas e outros.

O Google disse que o serviço de negociação dos vales-presente "encontra-se em operação" no país. O pedido também não significa, porém, que os créditos da Play Store poderão ser usados em outras lojas virtuais.

Neste momento, pelo menos, o Google não divulgou muitos detalhes sobre quais mudanças poderão acontecer na Play Store. Mais recentemente, foi divulgado que a empresa poderia lançar no mercado um cartão cujos gastos seriam gerenciados pela loja virtual.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Google faz pedido ao Banco Central para ofertar vales-presente