Celular pós-pago pode ultrapassar pré-pago ainda em 2020 no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Celular pós-pago pode ultrapassar pré-pago ainda em 2020 no Brasil
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

Em projeções realizadas antes da chegada da pandemia do coronavírus, a Anatel indicou que está havendo uma mudança de comportamento do consumidor. Segundo estimativas, no Brasil, o número de contratações de planos pós-pagos para linhas móveis pode superar o de pré-pagos até o fim deste trimestre.

O cenário, claro, pode sofrer alterações pelos impactos econômicos causados pela covid-19. Segundo estudo da agência, o último trimestre de 2019 foi encerrado com 226 milhões de celulares em serviço, dos quais 51,63% eram pré-pagos e 48,37% pós-pagos.

Já no fim de 2018, os celulares pós-pagos dominavam 41% do mercado de telefonia móvel nacional.

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)Fonte:  Pixabay 

“A continuar tal tendência existe uma possibilidade de que uma inversão de maioria de perfil de consumo aconteça no primeiro trimestre de 2020”, diz o relatório. O resultado também é atribuído às ofertas de planos das operadoras.

Ainda assim, o cenário de aquisições de linhas móveis apresentou uma queda de 20,02%, quando comparado ao primeiro trimestre de 2015. As empresas estão apostando em novas estratégias para conter a queda da base de chips móveis em serviço mesmo durante a pandemia, como a liberação da troca dos dispositivos por encomenda.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Celular pós-pago pode ultrapassar pré-pago ainda em 2020 no Brasil