Na briga com Samsung, Trump pode favorecer a Apple com redução de tarifas

1 min de leitura
Imagem de: Na briga com Samsung, Trump pode favorecer a Apple com redução de tarifas
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Nesta quarta-feira (20), o presidente americano Donald Trump visitou as instalações do novo campus que a Apple começou a construir em Austin, Texas. Durante a visita, Trump sugeriu a possibilidade de isentar a companhia de algumas tarifas, a fim de que ela possa competir de igual para igual com a Samsung, uma vez que a empresa sul coreana não é impactada pelo bloqueio comercial dos EUA à China.

Samsung não é impactada

Vários dos produtos desenvolvidos pela Apple são fabricados na China. Sendo assim, para que eles cheguem aos EUA, há a necessidade de importá-los, o que obriga a Maçã a pagar uma tarifa de 10% sobre seus próprios produtos, como os AirPods e Apple Watches.

Fonte: Audiencia Eletronica/Reprodução

Como as fábricas da Samsung são baseadas na Índia e no Vietnã, ela não sofre nenhum impacto com a guerra comercial entre os dois países (EUA x China).

Por isso, o CEO da Apple, Tim Cook, já havia argumentado que sua empresa teria um empecilho para competir diretamente com a Samsung, o que, desde agosto, havia despertado em Trump a necessidade de beneficiar a Apple de alguma forma.

Há uma nova rodada de tarifação de produtos importados da China que deve entrar em vigor a partir de dezembro. Desta vez, o iPhone pode ser incluído na lista.

O governo americano já oferece certas isenções de tarifas para algumas peças do Mac Pro, que a Apple vai fabricar no campus de Austin. Mas, com a ameaça de seu principal produto começar a ser taxado a partir do mês que vem, a companhia está pedindo mais.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Na briga com Samsung, Trump pode favorecer a Apple com redução de tarifas