Propagandas na Netflix? Co-fundador diz que não vai acontecer

1 min de leitura
Imagem de: Propagandas na Netflix? Co-fundador diz que não vai acontecer
Avatar do autor

Um dos assuntos mais controversos ao se falar sobre o futuro da Netflix, é se a companhia irá optar pelo caminho fácil — e extremamente lucrativo — da adição de propagandas na plataforma. Para alívio do público, um co-fundador e atualmente ex-funcionário da empresa, Marc Randolph, a Netflix não colocaria propagandas em seu serviço.

Suspeita-se que a Netflix perderá boa parcela de seus usuários com o crescimento e estreia de serviços de streaming da Amazon e Disney, gigantes no mercado do entretenimento e capazes de persuadir o consumidor com ofertas melhores e programas exclusivos. A Amazon, por exemplo, surpreendeu consumidores brasileiros com planos do Amazon Prime começando com R$9,90 por mês.

(Fonte: Creative Commons)

Essa tensão levanta o questionamento: como a Netflix baterá de frente com empresas tão grandes? A resposta, segundo conta o co-fundador em seu livro “That Will Never Work”, é continuar com a mesma proposta de atender o consumidor da melhor forma possível.

“Eu sem dúvidas ficaria extremamente surpreso de ver propagandas na Netflix”, diz Marc Randolph, e completa: “propagandas são uma distração, nunca acrescentam algo.”.

Se a filosofia não mudou, não vai acontecer

A Netflix não é algo novo. O caminho percorrido pela empresa é longo e momentos cruciais como ofertas da própria Amazon foram decisivos para ter alcançado o sucesso que possui hoje.

(Fonte: Creative Commons)

“A natureza de uma startup é que você sempre estará imaginando qual será a próxima coisa que irá te detonar”, revela Marc. Então, se a empresa aprendeu algo com sua trajetória, conseguirá contornar essa nova ameaça de concorrentes. Seu livro conta a história do crescimento da plataforma de streaming que conquistou o público e mudou o mercado de locação de filmes com ideias totalmente voltadas para o consumidor.

O co-fundador acredita que a filosofia da companhia, criada desde seus primeiros anos, ainda será o combustível da companhia, apesar da concorrência. E, se isso acontecer, novas ideias, propostas e inovações devem surgir e alternativas fáceis — mas desagradáveis —, como propagandas em um serviço pago não serão adotadas.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Propagandas na Netflix? Co-fundador diz que não vai acontecer