Imagem de: Polícia alemã fecha e-commerce de drogas na Dark Web

Polícia alemã fecha e-commerce de drogas na Dark Web

1 min de leitura
Avatar do autor

Já são vários os casos na Dark Web, a parte sinistra da Deep Web, em que lojas são fechadas por venderem drogas. O mais recente é o do marketplace Chemical Revolution, onde os consumidores podiam comprar drogas em negociações envolvendo bitcoins. Além do fechamento do site, 11 pessoas foram presas por suspeitas de envolvimento no tráfico de drogas. Os servidores da página também foram confiscados pela polícia para auxiliar na investigação.

Em 2018, um suspeito de 26 anos de idade foi preso em Brandenburgo, pequena cidade no leste da Alemanha, com uma grande quantidade de narcóticos. Ele estaria armazenando as drogas para um grupo chamado “Chemical Revolution”. O homem foi preso com 50 quilos de anfetamina, 16 quilos de maconha, 2 quilos de MDMA — o princípio ativo do ecstasy —, 900 gramas de cocaína, 600 gramas de heroína e vários comprimidos de ecstasy e LSD que estavam sendo preparados para o envio para os clientes.

O suspeito era responsável por supervisionar a venda pela internet, coordenar a aquisição de narcóticos e administrar os fundos do grupo. Todas as negociações realizadas no site eram feitas com bitcoin. Essa prisão foi o ponto inicial da operação que culminou com o fechamento do site Chemical Revolution e com a prisão de mais 10 envolvidos.

Outros casos

Em 2013, Ross Ulrich, criador do site Silk Road — outra loja de vendas online de drogas —, foi condenado à prisão perpétua. E em abril deste ano, Thomas White pegou 5 anos de prisão pelo site Silk Road 2.

Em março, o FBI prendeu 61 suspeitos de envolvimento com vendas online de drogas e apreendeu 300 quilos de narcóticos, mais de 50 armas e US$ 4,5 milhões em criptomoedas.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Polícia alemã fecha e-commerce de drogas na Dark Web