O Silk Road era um site de vendas ilegais na deep web. Nele era possível encomendar drogas, armas, assassinatos e até “bonecas humanas”. Seu criador, Ross Ulbricht, foi condenado à prisão perpétua — você pode ver essa história no documentário “Deep Web” — e agora seu sucessor teve pena divulgada pela Justiça estadunidense.

White alegou ser culpado das acusações no mês passado e pena pode ser considerada leve se comparada com casos semelhantes

Thomas White, também conhecido por Dread Pirate Roberts 2 (DPR2), foi preso em 2014, logo depois da sentença de Ulbricht. White deu continuidade ao “marketplace junkie” no Silk Road 2 assim que o original foi fechado em 2013. Em seguida, ele foi detido pelos federais e conseguiu ficar livre sob fiança desde então, enquanto as investigações continuaram.

Desde então, seu aliado, Blake Bernthall, espalhou o “modelo de negócios Silk Road” por aí e, enquanto o FBI faz a famosa “caça de gato e rato” na busca pelas páginas semelhantes na web, a equipe designada pela apuração do caso descobriu ligações de White com transações em criptomoedas e desbloqueou dados encriptados, que também levaram algum tempo para serem transferidos para o Reino Unido.

silk roadFonte: Motherboard

White passou a se engajar no ativismo sobre privacidade e se tornou um especialista recorrentemente citado sobre o assunto em periódicos especializados. No mês passado, ele alegou ser culpado por tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e armazenamento de 464 imagens indecentes de crianças, que possivelmente seriam vendidas. Sua condenação a 5 anos e 4 meses de prisão pode ser considerada leve, dado ao histórico de longas penas para delitos parecidos.

Cupons de desconto TecMundo: