Imagem de: Apple deve aumentar produção de iPhones após banimento da Huawei

Apple deve aumentar produção de iPhones após banimento da Huawei

1 min de leitura
Avatar do autor

O banco estadunidense de investimento Cowen prevê um ligeiro crescimento na produção de iPhones para o segundo trimestre deste ano. A nova estimativa é de um aumento de 40 milhões de unidades fabricadas. De acordo com as previsões, 75% da produção dos aparelhos — cerca de 30 milhões de unidades para o trimestre encerrado em junho — serão dos modelos iPhone XR, iPhone XS e iPhone XS Max. O restante fará parte das famílias iPhone 7 e iPhone 8.

(Fonte: Pixabay/Alex Fu)

O incremento na produção é uma resposta à maior procura pelo produto em alguns mercados, como o norte-americano, após uma decisão recente do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de banir a Huawei, proibindo empresas estadunidenses de trabalharem com ela. A análise feita pelo banco também adverte que a Apple ainda pode ser atingida pelas potenciais tarifas empregadas pelo governo dos EUA.

No entanto, espera-se que esse momento de vantagem dure pouco para a Apple, já que a Huawei deverá apresentar seu próprio sistema operacional móvel em um primeiro momento para os clientes chineses e depois para outros mercados. A China, aliás, é um mercado onde a Apple vem encontrando dificuldades: de acordo com a Counterpoint Research, a participação de mercado da Apple caiu para 9% no primeiro trimestre deste ano, enquanto no quarto trimestre de 2018 foi registrada uma participação de 12%; já a participação de mercado da Huawei aumentou de 28% para 34% no mesmo período.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Apple deve aumentar produção de iPhones após banimento da Huawei