Nesta quinta-feira (30), o Procon-SP anunciou que irá notificar a Huawei, a Google e lojas eletrônicas pedindo explicações sobre a situação dos consumidores que adquiriram telefones da marca chinesa.

Após a Google ter anunciado que suspenderia parte da liberação do uso de suas tecnologias para os telefones da Huawei, os consumidores que já tinham o telefone da marca ficaram preocupados em perder as atualizações do Android e o acesso aos serviços da empresa norte-americana.

A Huawei já havia se pronunciado sobre o assunto garantindo que a quebra do acordo entre ela e a Google só valerá para os próximos smartphones da marca. Os que já estão nas ruas continuam a ter acesso normal ao sistema operacional Android e suas atualizações.

"Todos os smartphones existentes do portfólio Huawei, ou seja, aqueles que já foram vendidos e aqueles que estão atualmente à venda e em estoque, podem ser usados normalmente e não serão afetados", informou a Huawei em comunicado.

"Além disso, esses dispositivos podem continuar a usar e atualizar serviços do Google, como o Google Play, o Gmail, etc. Da mesma forma, esses produtos continuarão recebendo atualizações dos patches de segurança do Google e poderão atualizar, sem nenhum problema, todos os aplicativos disponíveis no Google Play, incluindo todos os aplicativos de terceiros", completou a empresa.

Notificação

O Procon-SP quer que a situação seja esclarecida a fim de resguardar o direito dos consumidores. A fundação pede que as empresas expliquem quais serão as restrições de sistema que os donos de aparelhos Huawei poderão sofrer.

Além das empresas chinesa e norte-americana, foram notificadas B2W (dona das marcas Americanas.com e Submarino), Magazine Luiza, Walmart, Fast Shop, Carrefour, Vivo, TIM, Nextel, Oi e Claro.

Cupons de desconto TecMundo: