Um jovem australiano de 17 anos se declarou culpado durante o julgamento por hackear a Apple duas vezes, invadir os sistemas da empresa e baixar arquivos sigilosos de servidores. As ações aconteceram entre 2015 e 2017 e, segundo o adolescente, tiveram um motivo bem peculiar.

Segundo a emissora ABC, o jovem queria chamar a atenção da marca e receber uma oferta de emprego por causa de suas habilidades com segurança digital — o que não aconteceu, embora casos similares já tenham acontecido e até serviram de inspiração para ele tentar a mesma estratégia. 

O advogado do jovem afirmou que ele "não tinha conhecimento da gravidade das ações na época", já que ele tinha apenas 13 anos. Como veredito, o juiz sentenciou o garoto a uma multa de 500 dólares e nove meses em observação "para mostrar bom comportamento".

O outro hacker envolvido, que tinha 16 anos durante a primeira invasão, pegou oito meses de condicional

O juiz David White, que foi o responsável pelo caso, até deu um puxão de orelha no invasor. "Ele é claramente um indivíduo talentoso quando o assunto é tecnologia da informação. Dito isso, aqueles que têm a vantagem de serem talentosos não ganham o direito de abusar desse dom. Você precisa continuar na linha e usar os seus dons para o bem em vez de para o mal", afirmou.

A resposta da Maçã

A Apple enviou um posicionamento ao site Mashable sobre o caso. "Neste caso, nossos times descobriram um acesso não-autorizado, contiveram ele e reportaram o incidente aos agentes da lei. Nós levamos a segurança de dados dos nossos usuários como uma das nossas maiores responsabilidades e gostaríamos de garantir aos nossos consumidores que, em nenhum momento durante esse incidente, os dados pessoais deles foram comprometidos", diz a marca.

Cupons de desconto TecMundo: