Em 2018, a Samsung inaugurou na Índia a maior fábrica de mobiles do mundo; agora, a companhia acaba de anunciar mais uma rodada de investimentos no país. A Sammy pretende construir duas fábricas em território indiano, as quais devem começar a funcionar a partir de abril de 2020, uma de telas para smartphone e outra de baterias de lítio.

A Samsung Display Co., responsável pelas telas dos smartphones, instalará sua fábrica na cidade de Noida, com orçamento planejado de US$ 217 milhões. Já a fábrica de baterias de lítio ficará a cargo da Samsung SDI India, com orçamento estimado entre 130 e US$ 144 milhões. Ambas as empresas já assinaram documentos preliminares junto ao governo do país.

Samsung em expansão

Além das duas novas fábricas anunciadas, a Samsung Venture Investment Corporation começou a funcionar na Índia, como uma divisão da companhia que financiará startups de hardware e software no país. Mesmo que a empresa esteja correndo o risco de ser ultrapassada pela Huawei no setor de smartphones, não deve ter muitas perdas de faturamento nesse mercado, uma vez que é uma das maiores fabricantes de componentes para dispositivos portáteis.

No mais, a empresa tem olhado para o futuro e já deixou clara sua intenção de concorrer com gigantes como Intel, TSMC e Qualcomm no segmento de semicondutores, anunciando um investimento de US$ 115 bilhões até 2030.

Quanto às novas fábricas na Índia, os componentes produzidos serão usados tanto na montagem dos dispositivos da própria Samsung como poderão ser vendidos para outras fabricantes de celular, até mesmo com a possibilidade de exportação, caso a Sammy convença o governo indiano a assinar um acordo de incentivo a essa prática. Para facilitar a decisão, a companhia já disse que está preparada e, se necessário, poderá subir ainda mais os investimentos.