Imagem de: Huawei deixa Apple para trás e se aproxima da Samsung na venda de celulares

Huawei deixa Apple para trás e se aproxima da Samsung na venda de celulares

1 min de leitura
Avatar do autor

Dados da consultoria IDC mostram que a Huawei passou de vez a Apple e se consolidou como a segunda maior fabricante de smartphones do planeta durante o primeiro trimestre de 2019, ao menos no último trimestre. Além disso, a companhia chinesa já consegue ser vista no retrovisor da Samsung, ainda a maior do ramo no planeta.

Em números mais específicos, o ranking das cinco maiores fabricantes de celulares do mundo ficou da seguinte forma — segundo a IDC:

1. Samsung – 71,9 milhões de unidades vendidas (23,1%)

2. Huawei – 59,1 milhões de unidades vendidas (19%)

3. Apple – 36,1 milhões de unidades vendidas (11,7%)

4. Xiaomi – 25 milhões de unidades vendidas (8%)

5. Oppo e Vivo – 23,2 milhões (7,5%) e 23,1 milhões (7,4%) de unidades vendidas, respectivamente — um empate técnico

Como dizem respeito às vendas do primeiro trimestre de 2019, tal desempenho foi alcançado pela Huawei antes do lançamento da nova linha P30, que trouxe três aparelhos de qualidade para a companhia — dois deles, inclusive, serão vendidos no Brasil.

Na comparação com o ano passado, a Samsung diminuiu a sua fatia em 8,1% enquanto a Huawei deu um salto absurdo de 50,3% no volume de vendas. A empresa chinesa já deixou clara a sua meta ousada de ultrapassar a Samsung e se tornar a maior fabricante de smartphones do mundo em 2019 ou, no máximo, até 2020, portanto, tudo está saindo como planejado.

Bom desempenho nos tablets

Se o mercado global de tablets diminuiu 8% no último trimestre, de acordo com o DigiTimes, a Huawei não tem muito do que reclamar. Segundo a publicação, companhia chinesa ultrapassou a rival Samsung e agora é também a segunda maior do mundo na distribuição da tablets, perdendo apenas para a Apple.

***

Se você quiser "ajudar" a Huawei a se aproximar ainda mais da Samsung no ranking, aqui estão ofertas de alguns aparelhos da marca:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Huawei deixa Apple para trás e se aproxima da Samsung na venda de celulares