“Tinder” do governo quer unir desempregados com vagas abertas no mercado

1 min de leitura
Imagem de: “Tinder” do governo quer unir desempregados com vagas abertas no mercado
Avatar do autor

O Governo Federal estuda transformar o Sistema Nacional de Emprego (Sine) em uma espécie de Tinder para unir desempregados e empresas que estão contratando. A proposta está sendo analisada no Ministério da Economia e as informações sobre a novidade foram divulgadas pela Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, a iniciativa recebeu o nome de Open Sine e pretende aumentar o número de companhias interessadas em utilizar o sistema durante o processo seletivo de contratação. Atualmente, esses procedimentos costumam ser feitos internamente pelas próprias empresas ou utilizando agências privadas.

Modelo idealizado envolve abrir os dados do sistema e permitir que startups criem plataformas para cruzar as informações.

O projeto será comandado pela secretaria especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, chefiada pelo economista Carlos da Costa. Para ele, o modelo ideal envolveria abrir os dados do sistema e permitir que startups criem plataformas para cruzar as informações dos desempregados com as necessidades de companhias privadas.

Dessa forma, o governo não iria se encarregar de desenvolver aplicativos ou a interface que faria a ponte entre os interessados. Ele apenas forneceria os dados para interessados em criar apps nessa linha. Costa também disse que o Estado precisa entender quais informações são importantes para facilitar o ‘match’ entre empresa e trabalhador.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
“Tinder” do governo quer unir desempregados com vagas abertas no mercado