Uber investe em 'micromobilidade' e promete bicicletas e scooters elétricas

1 min de leitura
Imagem de: Uber investe em 'micromobilidade' e promete bicicletas e scooters elétricas
Avatar do autor

Uber não se contentou somente com seu programa de carros autônomos e resolveu contratar engenheiros já pensando em expandir para seus serviços de duas rodas. De acordo com o Telegraph, a empresa está contratando uma equipe “robótica de micromobilidade”, com o intuito de trazer tecnologia de detecção para bicicletas e scooters compartilhadas.

Mesmo que ainda não esteja não tão claro, o jornal acredita que isso levaria a passeios sozinhos guiados pelas cidades. A ideia surgiu a fim de melhorar a segurança e a experiência dos usuários.

Mas qual é a razão de tudo isso?

A Uber vem enfrentando forte concorrência da Lime e da Lyft, e, de certa forma, dá para entender o sigilo e a falta de comentários referentes a essa novidade em que a empresa vem investindo. A princípio, todo o desenvolvimento dos meios de “micromobilidade” ficará alojado no grupo da Jump da Uber. 

Se as scooters e bicicletas pudessem estacionar sozinhas, a Uber não precisaria investir em tantos carregadores de scooters e em trabalhadores de manutenção para que essas opções de transporte sigam funcionando. A tecnologia implantada inclui baterias que se autossubstituem e tecnologia de autodiagnóstico. Levando em consideração que o projeto ainda está em testes, deve demorar algum tempo até começar a fazer seus testes finais. 

Aqui no Brasil, um sistema que pode ser comparado ao que a empresa Jump vem estudando é a Yellow, com adição de um motor elétrico. A bicicleta Jump vem fazendo sucesso em diversas cidades dos Estados Unidos, podendo ser encontrada já em 11 cidades norte-americanas dentro do próprio aplicativo do Uber. Elas oferecem comodidade ao apresentar pedal assistido; ou seja, quanto mais pedalar, maior será a sua velocidade.

Esperamos que não demore tanto tempo para chegar ao Brasil, e há rumores de que os primeiros testes por aqui iniciem em São Paulo. A proposta vem para otimizar o tempo no trânsito e possibilitar que os usuários cheguem ao destino sem qualquer esforço. Nem precisamos dizer que estamos ansiosos para desfrutar desse novo serviço, né? 

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Uber investe em 'micromobilidade' e promete bicicletas e scooters elétricas