Somente em 2018, a JBL, marca que pertence à Harman, registrou 57 apreensões de cargas importadas contendo produtos falsificados com a sua marca no Brasil. De acordo com o Canaltech, a empresa realizou operações de busca e apreensão em conjunto com a Receita Federal, que abrangeram diversos locais por onde os produtos chegam ao país e onde costumam ser armazenados.

A Harman do Brasil, em parceria com o escritório MEIRELLES IPC e delegacias locais, ainda efetuou 12 ações de busca e apreensão em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis. Até agora, 11 casos foram encerrados, com 11 mil produtos apreendidos. A empresa estima que, depois que todos os casos forem concluídos, o número de produtos falsificados apreendidos no Brasil, com a marca JBL, passe de 700 mil.

Conhecidamente, o Brasil é um dos países onde mais se pratica a pirataria, que engloba, não apenas produtos físicos, mas também softwares e arquivos de mídia (filmes, shows, músicas e livros). De acordo com o Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP), a sonegação fiscal causa, por ano, um prejuízo de R$ 115 bilhões para os setores privado e público. E a Confederação Nacional da Indústria (CNI) revelou que a pirataria de produtos deixa de gerar 1,5 milhão de empregos no Brasil, a cada ano.

As empresas que trabalham com produtos populares acabam se tornando as maiores vítimas da pirataria. É o caso da Harman/JBL, que é uma das mais famosas marcas de caixas de som portáteis e fones de ouvido do mundo. O problema é tão grade que afeta não somente quem quer adquirir um produto imitação, mas também acaba prejudicando os consumidores que exigem produtos originais, mas que acabam sendo confundidos pelas artimanhas dos fraudadores.

É preciso ficar atento para não cair em golpes, evitando comprar produtos em lojas de procedência duvidosa. Rodrigo Kniest, presidente da Harman do Brasil e Harman América do Sul, alerta os consumidores para os casos em que os produtos sejam muito mais baratos que o preço médio. Ele ainda avisa que os criminosos têm investido na confecção de embalagens e etiquetas, o que confunde a fiscalização e os consumidores. Na dúvida, o ideal é comprar somente através do site oficial e nos revendedores autorizados.

A pirataria é crime tanto para quem comercializa tanto para quem consome. A JBL é mundialmente reconhecida pela qualidade de seus produtos. Ao adquirir um produto falsificado, você deixa de usufruir da mais alta tecnologia, confiabilidade e durabilidade de um autêntico produto JBL.