Pela primeira vez na história, a Virgin Galactic, fundada em 2004, conseguiu ultrapassar os 80 quilômetros de distância do solo terrestre com um de seus ônibus espaciais. Esta marca é definida pela NASA como o limite entre a atmosfera da Terra e o espaço. Um dos objetivos da Virgin é possibilitar o turismo espacial, onde pessoas “comuns” (com bastante dinheiro) poderão fazer breves viagens ao espaço e ter uma visão privilegiada do nosso planeta que, até agora, só é possível através das fotos e vídeos de agências espaciais.

Foram quase dez anos de testes, envolvendo, nesse tempo, um acidente que acabou por matar duas pessoas em 2014. Por esse motivo, os planos do voo inaugural, que deveria ter acontecido em 2009, foram adiados.

O ônibus espacial VSS Unity partiu na manhã desta quinta-feira, 13/12, do deserto de Mojave, nos EUA, sendo levado pelo WhiteKnightTwo, um avião de grande porte. Ao atingirem a altitude de 13,7 quilômetros, o VSS se desacoplou e seguiu viagem, até superar a atmosfera. Foi a primeira vez, desde 2011, que uma espaçonave tripulada chegou ao espaço tendo partido do solo americano. O último lançamento foi realizado pela NASA.

O VSS Unity atingiu a altitude 82,7 quilômetros e permaneceu lá por 60 segundos. A Virgin informou que seria possível ficar mais tempo, mas, como se tratou apenas de um teste, o importante era priorizar a segurança. Além dos pilotos, quatro cargas da NASA foram utilizadas para simular os passageiros, a fim de obter a certificação e autorização para realizar viagens transportando turistas.

A Virgin pretende manter uma agenda de testes para assegurar que está pronta para iniciar seus passeios. Portanto, a data do voo inaugural ainda não foi definida.

Enquanto isso, várias personalidades já garantiram sua jornada espacial. Entre elas, temos astros como Ashton Kutcher e Tom Hanks. Cada um deles pagou US$ 250 mil pela passagem.