Missões espaciais têm se tornado mais populares em empresas privadas. Desde o lançamento da Tesla — com seu icônico “carro espacial” — o assunto ganhou destaque ainda maior.

A Rocket Lab, startup com origem na Nova Zelândia e situada também nos Estados Unidos, fabricante de propulsores; sistemas de proteção térmica e foguetes de sondagem quer tornar essas missões mais populares e realizou — com sucesso — seu primeiro lançamento comercial.

Depois de duas vezes adiado, por problemas no motor — e ter feito seu controlador completamente do zero — a viagem, antes marcada para Abril, foi finalmente realizada em Novembro. A missão espacial “It’s Business Time”, realizada pela Electron Rocket, carrega seis pequenos satélites e cinco cubesats.

A ideia da Rocket Lab é “democratizar” a órbita. Permitindo que companhias e instituições alcancem o espaço sem precisar de foguetes enormes exclusivamente para elas, como as demoradas e custosas missões da SpaceX.

Algo inédito é a utilização de impressão 3D, utilizada nos componentes principais do motor, impresso em 24 horas.

Outro lançamento foi agendado para dezembro, carregando cubesats NASA. O objetivo é realizar decolagens mensalmente.