Projetado com o objetivo de fomentar a educação acessível e encurtar a relação entre estudantes e mercado de trabalho, o programa de codificação Woz U foi anunciado há cerca de 1 ano pelo cofundador da Apple e inventor do computador Apple II, considerado a revolução da computação pessoal, Steve Wozniak. Apesar de a ideia ter sido bem recebida, agora, que uma turma de alunos passou pelo programa, muitos apontam problemas com o Woz U.

“Nosso objetivo é educar e treinar pessoas em habilidades digitais empregáveis sem as colocar em anos de dívida. Muitas vezes, as pessoas têm medo de escolher uma carreira baseada em tecnologia porque acham que não podem fazer isso. Eu sei que elas podem, e eu quero mostrar a elas como”, explicou Wozniak, quando lançou o programa.

Mas a realidade aparentemente não tem sido assim. De acordo com relatos de alunos que passaram pelo programa de 33 semanas da Woz U, alguns problemas foram vivenciados durante o período.

Um exemplo é o caso do ex-aluno Bill Duerr, que compartilhou detalhes de como o curso foi decepcionante; um dos motivos foram os erros no conteúdo do curso. Além disso, as “palestras ao vivo”, na realidade, eram pré-gravadas e desatualizadas, os mentores dos alunos não eram qualificados e, em determinado momento, um de seus cursos nem tinha um instrutor.

Mais de 24 alunos e funcionários reiteraram as experiências vivenciadas por Duerr, que comparou o programa a um eBook: “Não está funcionando em lugares, muitas vezes há apenas links para documentos da Microsoft, para a Wikipédia. Eu sinto que se trata de um eBook de US$ 13 mil”, disse Duerr sobre o programa criado por uma das maiores mentes de tecnologia de todos os tempos.

Em comunicado, o presidente da Woz U, Chris Coleman, reconheceu erros no conteúdo do curso e disse que eles implementaram um sistema de controle de qualidade para capturá-los e, inclusive, Wozniak revisa o currículo.